Carney, do BC britânico, sinaliza novamente mais estímulos após decisão do Reino Unido

LONDRES, 12 Jul (Reuters) - O presidente do Banco da Inglaterra, Mark Carney, disse nesta terça-feira que um baque na economia britânica vindo da decisão no mês passado de deixar a União Europeia (UE) pode instigar o banco central a agir, sugerindo novamente que mais estímulos estão a caminho.

"Se a previsão piorar, para usar esse termo, no julgamento... sempre pode haver uma resposta monetária se isso for consistente com sua remissão", afirmou ele a parlamentares.

Carney e os membros do Comitê de Política Monetária do banco central, que alertaram previamente sobre impacto material na economia britânica com a decisão de deixar a UE, reúnem-se nesta semana, o que significa que eles não devem conversar sobre a previsão para a taxa de juros em detalhes.

O Banco da Inglaterra deve anunciar se vai cortar os juros ou tomar outra medida na quinta-feira.

Investidores esperam que o banco central corte a taxa de juros abaixo da mínima de 0,5 por cento até quinta-feira. Entretanto, muitos economistas disseram que deve esperar até seu próximo encontro em 4 de agosto, quando vai ter maior noção do impacto da decisão de deixar a UE na economia.

(Por David Milliken e Ana Nicolaci da Costa)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos