PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Brasil prorroga por 3 meses isenção de tarifa para importação de feijão e milho

Getty Images
Imagem: Getty Images

Laís Martins

29/09/2016 14h50

A Câmara de Comércio Exterior (Camex), do governo brasileiro, prorrogou por mais três meses na quarta-feira (28) a alíquota de zero por cento para as importações de feijão e milho, segundo comunicado publicado pelo Ministério da Agricultura nesta quinta-feira (29).

A medida, cujo objetivo é garantir o abastecimento dos dois produtos no mercado interno, aplica-se para todos os países, com exceção dos membros do Mercosul, de quem já não é cobrada a alíquota.

As medidas devem ser publicadas nos próximos dias no Diário Oficial da União.

Segundo o ministério, no caso do feijão, o aumento da oferta é necessário para ampliar a disponibilidade interna do produto, cuja safra foi comprometida pelas adversidades climáticas do primeiro semestre deste ano. Isso trouxe impacto nos preços ao consumidor. Não há limite para importação do produto.

O milho também tem oferta insuficiente para atender a demanda interna, afirmou a nota. O limite de importação com tarifa isenta é de 1 milhão de toneladas.

(Edição de Roberto Samora)

Feijão caro faz prato feito do almoço ficar menor e com marca mais barata

UOL Notícias