PUBLICIDADE
IPCA
+0,93 Mar.2021
Topo

Nestlé, Unilever e Coca-Cola disputam indiana Horlicks, dizem fontes

Martinne Geller e Pamela Barbaglia e Ben Hirschler

Londres

18/09/2018 18h46

Nestlé, Unilever e Coca-Cola estão entre os interessados na empresa indiana de nutrição Horlicks, da GlaxoSmithKline, operação que deve superar US$ 4 bilhões, disseram quatro fontes a par do assunto à Reuters.   

Os lances iniciais estavam previstos para a véspera. As três gigantes são vistas como favoritas para um negócio que oferece presença significativa num mercado emergente em rápida expansão.

Embora a desvalorização cambial e impostos sobre bens e serviços estejam pressionando o consumo na Índia, a enorme população e o aumento da riqueza são atraentes para empresas que tentam compensar o fraco crescimento nos mercados maduros.

Não ficou claro quais outras empresas estavam interessadas, embora a Reckitt Benckiser, empresa ansiosa para construir sua operação de saúde ao consumidor, não tenha feito uma oferta, disseram duas fontes.

GSK, Nestlé, Reckitt e Unilever se recusaram a comentar. Representantes da Coca-Cola não estavam imediatamente disponíveis para se manifestar.

A Horlicks é uma bebida à base de malte que remonta a 1873, quando dois britânicos fundaram uma empresa em Chicago para fabricá-la. Foi levada para a Índia por soldados que lutaram com o exército britânico na Primeira Guerra Mundial.

Vendida como bebida no Reino Unido, a Horlicks se tornou uma marca muito maior na Índia. Mas a GSK começou uma revisão desse negócio e de alguns produtos menores, depois de comprar a Novartis, por US$ 13 bilhões, em março.

A presidente-executiva da GSK, Emma Walmsley, que assumiu o cargo no ano passado, quer melhorar o foco do que é uma das empresas farmacêuticas mais diversificadas do mundo.

O principal ativo do bloco é a fatia de 72,5% da GSK na subsidiária indiana GlaxoSmithKline Consumer Healthcare, famosa pela Horlicks, e que também fabrica produtos como o Boost, bebida à base de malte com sabor de chocolate.

Uma fonte disse que a Nestlé está particularmente bem preparada para comprar o negócio, já que a maior empresa de alimentos embalados do mundo já é dona da bebida rival Milo, e tem grande presença na Índia, um bom presságio para sinergias.

A Nestlé disse à GSK sobre seu interesse por Horlicks em várias ocasiões ao longo dos anos, disseram fontes a par do assunto à Reuters no início deste ano.

Para a Coca-Cola, a compra do negócio de Horlicks marcaria outra aquisição multibilionária, após um acordo para comprar a Costa Coffee por US$ 5,1 bilhões no mês passado.

A GSK está sendo assessorada por Morgan Stanley e Greenhill. A empresa vendeu um negócio menor da Horlicks no Reino Unido para a Aimia Foods no início do ano por um valor não revelado.