ipca
-0,21 Nov.2018
selic
6,5 31.Out.2018
Topo

Guru da taxa neutra do Fed minimiza teoria com alta dos juros

28/09/2018 20h00

Por Jonathan Spicer

NOVA YORK(Reuters) - O principal representante da teoria sobre o quanto o Federal Reserve pode elevar as taxas de juros disse nesta sexta-feira que estimar o nível "neutro" está se tornando mais difícil e menos relevante, à medida que o banco central dos Estados Unidos continua apertando a política monetária.

"Continuo esperando que altas graduais adicionais nas taxas de juros vão fomentar" crescimento e a perspectiva "muito forte" da economia no próximo ano, disse o presidente do Fed de Nova York, John Williams, a um fórum de economistas e estudantes.

À medida que o Fed, que elevou sua taxa acima de 2 por cento ao ano nesta semana, continua a aumentar os juros, "faz sentido se distanciar do foco de normalização da postura da política monetária em relação a alguma taxa neutra", disse ele.

A ideia de uma taxa neutra -que em uma economia saudável não estimula nem desestimula investimentos e gastos e pode mudar ao longo do tempo - dominou em alguns momentos o debate sobre o quão agressivamente o Fed precisa apertar a política durante a recuperação econômica.

Williams foi um dos autores desta teoria. Porém, nesta sexta-feira ele disse que ela recebeu em alguns momentos "muita atenção" - um sentimento que ecoa comentários recentes do chair do Fed, Jerome Powell, minimizando estes modelos monetários.

"Em algum momento no futuro não ficará mais claro se as taxas de juros precisam subir ou descer, e uma orientação explícita sobre o caminho futuro da política monetária não será mais apropriada", disse Williams, que está entre os mais influentes banqueiros centrais dos Estados Unidos.

Com o juro se aproximando das estimativas de taxa "neutra", acrescentou ele, "o que parecia ser um ponto brilhante de luz é realmente um borrão difuso, refletindo a incerteza inerente em calcular" a taxa neutra.

A medição de preços preferida pelo Fed está próxima à meta de 2 por cento e o desemprego nos EUA está baixo a 3,9 por cento. Esse duplo mandato é "tão bom quanto possível", disse Williams, prevendo que os preços devem subir apenas um pouco acima da meta, enquanto o desemprego cai um pouco abaixo de 3,5 por cento no ano que vem.

Enquanto isso, o Fed tem restringido o crédito ao diminuir os cerca de 4 trilhões em Treasuries e títulos lastreados em hipotecas que mantém no balanço. Williams disse que o Fed ainda vai decidir o quanto reduzirá seu portfolio, que girava em torno de 900 bilhões de dólares antes da crise financeira de 2007-09.

(Por Jonathan Spicer)

Mais Economia