ipca
0,45 Out.2018
selic
6,5 31.Out.2018
Topo

Venda de veículos novos no Brasil em outubro atinge maior nível desde dezembro de 2014

Por Alberto Alerigi Jr.

07/11/2018 11h57

SÃO PAULO (Reuters) - A indústria de veículos do Brasil acelerou em outubro, atingindo o maior volume de vendas de um único mês desde dezembro de 2014, ajudando a compensar a queda nas exportações gerada pela crise no principal comprador do país, a Argentina.

O resultado foi obtido apesar das incertezas do período eleitoral, o que para o presidente da associação de montadoras, Anfavea, Antonio Megale, sinaliza que o "consumidor está determinado a trocar seus veículos".

Leia também:

Em outubro, a venda de veículos novos no país somou 254,7 mil unidades, avanço de 25,6% sobre mesmo mês de 2017 e de 19,4% frente a setembro. Com isso, o setor acumulou licenciamentos de 2,1 milhões de veículos desde janeiro, alta de 15,3% ante mesma etapa do ano passado, acima da previsão da Anvafea para o ano, de alta de 13,7%.

"As vendas neste ano devem ficar acima da nossa projeção para 2018. Devem crescer cerca de 15%", afirmou Megale.

"Parece que Brasil entrou numa rota definitiva de crescimento, as pessoas perderam receio de ficar sem emprego e isso motiva as vendas. Vemos vários setores, além do agronegócio, se recuperando, e isso contribui para o crescimento econômico", acrescentou, citando ainda vendas importantes para empresas de aplicativos de transporte, que passam por um ciclo de expansão.

Se a projeção oficial de crescimento de 13,7% nas vendas, se confirmar, o setor deve ter em 2018 o melhor ano desde 2015, quando ainda passava por um período de quedas nos licenciamentos, interrompido em 2017.

Faltando menos de dois meses para o fim do ano, Megale disse que as vendas do início de novembro, marcado por dois feriados nacionais que reduzem o período de licenciamentos, seguem em ritmo acelerado, atingindo na véspera ritmo de cerca de 11 mil unidades por dia ante, volume que chegou a 11,6 mil em outubro.

Produção de veículo sobe 17,8%

O mercado interno deu suporte à produção das montadoras, que subiu 17,8% em outubro ante setembro e 5,2% na comparação anual, para 263,3 mil unidades. Isso ocorreu apesar da queda de 1,8% nas exportações de veículos em outubro ante o mês anterior e de 37,3% ano a ano.

No acumulado do ano, a produção de veículos subiu 9,9 por cento na comparação anual, para 2,458 milhões de unidades. A previsão da Anfavea é de crescimento de 11,1%, para 3 milhões de unidades.

Para 2019, a indústria espera que a produção de veículos possa atingir 3,2 milhões de unidades no Brasil, apesar da crise Argentina, responsável por cerca de 70% das exportações de veículos do país. A expectativa baseia-se na previsão de que as vendas no mercado interno subam ao menos 10%.

Clássicos: conheça o Romi-Isetta, primeiro carro feito no Brasil

UOL Carros

Mais Economia