IPCA
0.13 Mai.2019
Topo

FCStone cita "surpresa" com produtividade e eleva previsão para soja do Brasil

2019-03-01T13:09:50

01/03/2019 13h09

SÃO PAULO (Reuters) - A safra de soja 2018/19 do Brasil deverá totalizar 113 milhões de toneladas, projetou nesta sexta-feira a INTL FCStone, em um aumento ante a previsão anterior, de 112,2 milhões, conforme rendimentos melhores do que o esperado são registrados em algumas áreas do país.

Ainda assim, a produção nacional de soja seria 5,2 por cento inferior ao recorde de 2017/18 e a mais baixa em três anos, já que em 2016/17 o Brasil colheu cerca de 114 milhões de toneladas.

"Com o avanço da colheita, têm sido observados resultados variados e a produtividade da soja em algumas regiões tem surpreendido, como nos lotes de ciclo mais tardio no Mato Grosso", destacou a consultoria em relatório.

"Destaque para o Rio Grande do Sul, onde a colheita ainda está muito no início, mas as expectativas estão excelentes, com o Estado devendo colher uma safra próxima do recorde, estimada atualmente em 18,5 milhões de toneladas", disse a INTL FCStone, acrescentando que, com isso, os gaúchos devem mesmo ultrapassar os paranaenses e ocupar a vice-liderança em produção nacional.

O Paraná foi muito castigado pelo tempo adverso entre janeiro e dezembro. Mato Grosso do Sul e partes de Goiás e Mato Grosso também foram, o que deve impedir o país de colher um volume histórico de soja apesar de um plantio recorde, estimado pela INTL FCStone em 36 milhões de hectares.

Nesse cenário de revisão para cima na produção, a consultoria disse que o Brasil, maior exportador mundial de soja, deve embarcar 68,7 milhões de toneladas da oleaginosa em 2018/19, ligeiramente acima dos 68 milhões considerados em fevereiro, mas bem aquém dos quase 84 milhões do ano passado.

MILHO

A INTL FCStone estimou que os produtores brasileiros vão colher 65,8 milhões de toneladas de milho na segunda safra 2018/19, avanço ante os 64,9 milhões da previsão de fevereiro e bem acima dos 53,9 milhões de 2017/18.

"O clima, que foi mais chuvoso em fevereiro e favoreceu o desenvolvimento inicial das lavouras, deve continuar sendo acompanhado nos próximos meses", afirmou a consultoria.

Com a revisão na chamada "safrinha", em processo de plantio, a consultoria prevê produção total de milho do Brasil em 2018/19 de 93,8 milhões de toneladas.

Para a primeira safra, em colheita, houve pouco ajuste, e a consultoria prevê um volume de 27,9 milhões de toneladas.

A INTL FCStone projeta exportações de 32 milhões de toneladas de milho em 2018/19, estável ante a previsão anterior e acima dos 24,7 milhões do ciclo passado.

(Por José Roberto Gomes)

Mais Economia