IPCA
0.13 Mai.2019
Topo

Companhias aéreas se esforçam para reintegrar 737 MAX assim que reguladores aprovarem conserto

Divulgação
Imagem: Divulgação

Por Eric M. Johnson e Tracy Rucinski

2019-05-17T10:12:08

17/05/2019 10h12

SEATTLE (Reuters) - Depois que reguladores globais liberarem o 737 MAX da Boeing para voar novamente após dois acidentes, as companhias aéreas que colocaram suas frotas em hibernação mecânica desde março vão começar o maior esforço de reintegração da história.

A rápida reintegração do 737 MAX da Boeing, um modelo de venda rápida por causa de sua eficiência de combustível, maior alcance e capacidade de passageiros, é crucial para otimizar as rotas das companhias aéreas e melhorar as margens depois de terem que cancelar milhares de voos.

As companhias aéreas globais alertaram para uma grande queda nos lucros devido à suspensão em meados de março do MAX, na sequência de dois acidentes em poucos meses.

Os reguladores internacionais se reunirão em 23 de maio para revisar os planos de treinamento e software da Boeing, embora ainda persista a dúvida sobre a rapidez com que as autoridades estrangeiras abrirão novos voos.

Nos Estados Unidos, após a aprovação regulamentar de uma solução de software da Boeing e novos treinamentos, as companhias aéreas terão de passar por uma lista de verificação aprovada pela Administração Federal de Aviação dos Estados Unidos (FAA), disseram autoridades do setor.

As companhias aéreas provavelmente interromperam as verificações diárias dos sistemas enquanto os aviões estavam em armazenamento, disse um ex-piloto de teste da Boeing.

Semelhante a um carro moderno, quando os mecânicos restauram a energia da aeronave, o equipamento de testes integrado verifica os sensores que avaliam a integridade dos sistemas da aeronave, desde o sistema hidráulico até o combustível --conhecido como teste "BITE"-- que sinalizaria falhas.

Novos treinamentos para pilotos

Outra questão é o treinamento de pilotos. A Boeing informou na quinta-feira que está em processo de submeter um plano de treinamento de pilotos à aprovação da FAA, após o qual cada companhia aérea desenvolverá seu próprio programa de treinamento aprovado pela FAA.

A Southwest e a American Airlines agendaram voos da MAX a partir de 6 de agosto e 20 de agosto, respectivamente. Se os jatos não estiverem autorizados a voar até lá, as companhias aéreas serão forçadas a cancelar novamente mais de 100 voos diários.

Por que os voos com o 737 Max foram suspensos no mundo todo

UOL Notícias

Mais Economia