PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Tarifa de energia terá bandeira vermelha no país pela 1ª vez em 10 meses

26/07/2019 19h05

SÃO PAULO (Reuters) - Agosto terá bandeira tarifária vermelha "patamar 1" nas contas de luz, o que resulta em um custo adicional de 4 reais para cada 100 quilowatts-hora consumidos, devido ao tempo mais seco no mês na área das hidrelétricas, informou nesta sexta-feira a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

A bandeira vermelha não era registrada desde outubro de 2018, mas naquele mês o patamar foi "2", com um custo adicional ainda superior.

"Agosto é um mês típico da estação seca nas principais bacias hidrográficas do Sistema Interligado Nacional (SIN). A previsão hidrológica para o mês sinaliza vazões abaixo da média histórica e tendência de redução dos níveis dos principais reservatórios", explicou a Aneel, em nota.

Esse cenário requer o aumento da geração termelétrica, o que influenciou o aumento do preço da energia (PLD) e dos custos relacionados ao risco hidrológico (GSF) em patamares condizentes com o da bandeira vermelha 1, acrescentou a agência reguladora.

O PLD e o GSF são as duas variáveis que determinam a cor da bandeira a ser acionada --pelo esquema, é sinalizado o custo real da energia gerada.

O Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) projetou nesta sexta-feira que carga de energia do sistema elétrico do Brasil deve avançar 2,5% em agosto, ao mesmo tempo em que as chuvas na região das hidrelétricas do Sudeste, que concentram os maiores reservatórios, devem representar 80% da média histórica no próximo mês. [nE6N1UG04W]

(Por Roberto Samora)