IPCA
0,51 Nov.2019
Topo

Bolsonaro diz que Copom pode reduzir juro a 4,5% e que torce por queda

Jair Bolsonaro, presidente da República - Isac Nobrega/PR
Jair Bolsonaro, presidente da República Imagem: Isac Nobrega/PR

14/11/2019 19h54Atualizada em 15/11/2019 12h03

O presidente Jair Bolsonaro disse hoje que a taxa básica de juros pode ser reduzida para 4,5% ano na última reunião a ser realizada pelo Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central neste ano e afirmou que sua torcida é sempre por uma redução no custo crédito.

Em transmissão semanal em rede social ao lado do presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, Bolsonaro disse, ao mesmo tempo, que fica "curioso" sobre o destino da taxa Selic e que também não fala nada a respeito.

"A taxa Selic está 5% ao ano. Ela pode passar, inclusive, para 4,5% na última reunião do Copom no corrente ano", disse Bolsonaro.

"Todo mundo fica curioso, querendo saber se vai baixar, se não vai baixar. Eu também fico, mas não falo nada. A minha torcida —torcida— é sempre para diminuir. Torcida, está certo?", acrescentou.

A expectativa do mercado financeiro é que a Selic seja mesmo reduzida para 4,5%, como já indicou o próprio Banco Central.

Entre os demais assuntos tratados pelo presidente, esteve a sua saída do PSL, partido pelo qual se elegeu presidente no ano passado. Ele repetiu o anúncio de que atuará pela criação de uma nova legenda, a Aliança pelo Brasil, e garantiu que sua separação do PSL foi "amigável".

Economia