PUBLICIDADE
IPCA
-0,31 Abr.2020
Topo

Governo corta R$ 500 mi em imposto de remédios para alimentação pela veia

CAIO ROCHA/FRAMEPHOTO/ESTADÃO CONTEÚDO
Imagem: CAIO ROCHA/FRAMEPHOTO/ESTADÃO CONTEÚDO

Marcela Ayres

09/04/2020 19h00

O governo do presidente Jair Bolsonaro publicou decreto hoje cortando a zero as alíquotas de PIS/Pasep e Cofins sobre a venda no mercado interno e sobre a importação de sulfato de zinco para medicamentos utilizados em nutrição parenteral, numa renúncia de mais de meio bilhão de reais.

A iniciativa tinha sido antecipada pela Reuters na terça-feira e integra pacote de medidas para enfrentamento ao coronavírus. A nutrição parenteral envolve a administração de nutrientes pela veia dos pacientes, sendo mais frequentemente utilizadas nos que estão em condição crítica.

Segundo cálculos internos da equipe econômica, deixarão de ser arrecadados com isso 566,37 milhões de reais.

O corte nos impostos irá durar até o fim de setembro, ficando as alíquotas restabelecidas a partir do dia 1º de outubro.

Economia