PUBLICIDADE
IPCA
0,26 Jun.2020
Topo

Reprovação ao Congresso e ao STF tem forte queda, mostra Datafolha

30/05/2020 14h49

Por Alexandre Caverni

SÃO PAULO (Reuters) - A reprovação à atuação do Congresso e ao desempenho dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) teve uma forte queda na comparação com avaliação feita em dezembro do ano passado, mostrou pesquisa Datafolha divulgada neste sábado pelo jornal Folha de S.Paulo.

A melhora na avaliação ocorre num momento em que apoiadores do presidente Jair Bolsonaro fazem seguidas manifestações pedindo o fechamento do Congresso e do STF --e o próprio presidente faz duras críticas a ministros do Supremo-- e ao mesmo tempo em que cresce fortemente o número de casos e mortes no país em função da pandemia do novo coronavírus.

A avaliação ruim/péssima do desempenho de deputados federais e senadores, na pesquisa realizada nos dias 25 e 26 de maio, caiu para 32%, ante 45% no início de dezembro. A avaliação ótima/boa passou para 18% (ante 14%), enquanto a regular subiu para 47% (ante 38%). A margem de erro do levantamento é de 2 pontos percentuais, para mais ou para menos.

No caso do STF, a avaliação ruim/péssima caiu para 26%, ante 39% no início de dezembro, enquanto a avaliação ótima/boa subiu para 30% (ante 19%) e a regular foi para 40% (ante 38%).

Com a chegada da pandemia, o Supremo decidiu que governadores e prefeitos têm autonomia para decidir medidas de isolamento social como forma de frear a propagação do novo coronavírus, apesar das contínuas críticas de Bolsonaro ao fechamento de atividades econômicas.

Na sexta-feira, o Brasil atingiu um total de 465.166 casos confirmados e 27.878 mortes, passando a ser o quinto país com mais óbitos pela Covid-19 no mundo, mesmo com as medidas de isolamento adotadas até agora.

E o próprio Datafolha mostrou que a maioria da população é favorável a medidas rígidas de isolamento. Pesquisa divulgada na quarta-feira mostrou que 60% apoiam a adoção de um lockdown, medida mais radical de restrição à circulação para conter o avanço do coronavírus.

Em outro front, as relações de Bolsonaro com o Supremo têm se esgarçado cada vez mais, depois que o ministro Celso de Mello liberou praticamente na íntegra a divulgação do vídeo de uma reunião ministerial e o ministro Alexandre de Moraes barrou a nomeação de Alexandre Ramagem para o comando da Polícia Federal e determinou uma operação que teve como alvos apoiadores e aliados do presidente.

O Datafolha ouviu 2.069 brasileiros adultos que possuem telefone celular em todas as regiões e Estados do país.

Economia