PUBLICIDADE
IPCA
+0,53 Jun.2021
Topo

Wall St fecha em baixa com receios sobre restrições econômicas por coronavírus

17/11/2020 18h10

Por Stephen Culp

NOVA YORK (Reuters) - Os principais índices de ações dos Estados Unidos recuaram nesta terça-feira de máximas recordes de fechamento, encerrando esta sessão em baixa, com o salto de novos casos de Covid-19, a crescente ameaça de uma nova rodada de fechamentos de negócios e dados fracos de vendas no varejo amortecendo a euforia gerada por potenciais progressos sobre vacinas.

A queda das bolsas de valores representou uma reversão do rali de segunda-feira, em que o Dow, índice de blue-chips, alcançou sua primeira máxima recorde desde antes da pandemia.

A perda do Nasdaq foi atenuada pelo salto nas ações da Tesla Inc , e papéis de empresas "small caps" (menor capitalização) tiveram desempenho superior, com o índice Russell 2000 atingindo um novo recorde de fechamento.

O rali do mercado na segunda-feira foi motivado pelo anúncio da Moderna Inc de que sua candidata a vacina para a Covid-19 parece ser 94,5% eficaz na prevenção da infecção.

Mas um recente salto de novos casos de coronavírus nos Estados Unidos levou vários governadores a decretar novas restrições para evitar que a doença saia do controle.

"Vai ser a vacina contra o vírus, oscilando para frente e para trás até chegarmos ao ponto em que a vacina será lançada", disse Joseph Sroka, diretor de investimentos da NovaPoint em Atlanta. "É como estar na beira de um vale --posso olhar para baixo e ver os volumes crescentes de casos ou posso olhar para a vacina".

O relatório de vendas no varejo divulgado pelo Departamento de Comércio mostrou gastos em desaceleração enquanto a temporada de compras de fim de ano se aproxima, em meio à falta de alívio fiscal de Washington.

O índice Dow Jones caiu 0,56%, a 29.783 pontos, enquanto o S&P 500 perdeu 0,479196%, a 3.610 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq recuou 0,21%, a 11.899 pontos.

As ações da Tesla saltaram 8,2%, depois que a S&P Dow Jones Indices anunciou que adicionaria a montadora de carros elétricos à composição do índice S&P 500 em 21 de dezembro.