PUBLICIDADE
IPCA
+0,93 Mar.2021
Topo

Guedes diz que enquanto tiver a confiança de Bolsonaro não deixará o cargo

8.fev.2021 - O ministro da Economia, Paulo Guedes, após reunião com o presidente da Câmara, deputado Arthur Lira (PP-AL) - Wallace Martins/Futura Press/Estadão Conteúdo
8.fev.2021 - O ministro da Economia, Paulo Guedes, após reunião com o presidente da Câmara, deputado Arthur Lira (PP-AL) Imagem: Wallace Martins/Futura Press/Estadão Conteúdo

Camila Moreira

02/03/2021 08h35

SÃO PAULO (Reuters) - O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou que enquanto tiver a confiança do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) não deixará o cargo, dizendo que tem a confiança tanto do presidente quanto do Congresso.

"Se ele (Bolsonaro) confia no meu trabalho e eu conseguir executar meu trabalho, tudo bem. Se ele não confiar, eu sou demissível em 30 segundos", disse Guedes em entrevista ao podcast "Primocast", de Thiago Nigro, criador de "O Primo Rico", canal sobre investimentos, finanças e empreendedorismo.

"A ofensa não me tira daqui. O medo, o combate, o vento, a chuva, isso não me tira daqui de jeito nenhum. O que me tira daqui é, um, a perda da confiança do presidente, dois, ir para o caminho errado. Se eu tiver que empurrar o Brasil para o caminho errado, eu prefiro não empurrar, prefiro sair", completou ele.

Guedes reconheceu que tem havido dificuldades em avançar com alguns projetos, destacadamente as privatizações, o que ele defendeu "pelo esgotamento do modelo antigo", afirmando que o "Estado empresário faliu, quebrou".

"As privatizações estão bastante atrasadas, a reforma tributária nossa também se atrasou. A abertura da economia a gente conseguiu ir bem, mas depois chegou a covid e travou. Mas vamos abrir de novo", disse ele.