PUBLICIDADE
IPCA
1,06 Abr.2022
Topo

Unigel fecha com Furnas certificação de energia renovável para 80% do consumo

14/02/2022 15h47

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A Unigel, uma das maiores empresas químicas e de fertilizantes do país, certificou como renovável cerca de 80% da energia elétrica consumida por todas as suas operações no Brasil no período de dois anos.

O acordo, efetivado por uma plataforma de Furnas, da Eletrobras, envolveu a cessão de 1 milhão de certificados de energia renovável, permitindo a comprovação da origem do consumo em 2021 e aquele previsto para 2022, informaram as companhias nesta segunda-feira.

A iniciativa se soma a outros esforços da Unigel para atingir seu objetivo de ter suas operações industriais movidas a energia elétrica renovável, como o recente acordo firmado com a Casa dos Ventos, equivalente a mais de 1 bilhão de reais, para fornecimento de energia eólica, a partir de 2024, por 20 anos.

"Com essa certificação, totalmente rastreável, reafirmamos nosso compromisso de investir em soluções sustentáveis e fomentamos mais uma importante alternativa para quem busca a neutralização das emissões correspondentes à energia elétrica consumida nas operações", afirmou o presidente da Unigel, Roberto Noronha.

Segundo ele, o contrato também é um movimento que busca conscientizar a cadeia produtiva quanto à necessidade e à viabilidade de ampliar a utilização de fontes de energia renováveis na produção industrial.

Valores da negociação entre Furnas e Unigel não foram divulgados.

A plataforma utilizada para o rastreamento é a chamada Recfy, uma ferramenta própria de Furnas para a emissão e comercialização de certificados de energia renovável baseada na tecnologia "blockchain".

"Com essa venda, Furnas se consolida como agente precursor e inovador na oferta das soluções de descarbonização, no Brasil e no mundo, e se posiciona entre os principais players do mercado", disse em nota o presidente da elétrica, Clovis Torres.

O executivo destacou que o "blockchain" assegura a criação de um registro único, imutável e auditável de cada transação, sem que para isso seja necessária uma entidade intermediária específica para esse fim.

"A tecnologia por si só já garante esses requisitos, como acontece atualmente com as moedas digitais", afirmou.

OUTRAS INICIATIVAS

Furnas já participa de plataforma internacional de emissão dos certificados chamada I-REC Standard, desde 2020, quando certificou duas usinas hidrelétricas e um complexo eólico.

Agora, com sua plataforma própria, Furnas destacou que oferece ao mercado brasileiro um produto nacional e com custo reduzido, uma vez que a aposentadoria dos certificados ocorre sem custos indexados ao câmbio.

Até o momento, a plataforma Recfy é utilizada para registro e venda dos certificados de energia renovável gerados pela hidrelétrica de Mascarenhas de Moraes (MG/SP), usina de Furnas que não consta na Plataforma I-REC Standard.

"Neste primeiro momento, a Plataforma Recfy oferece certificados da UHE Mascarenhas de Moraes para beneficiários finais, mas há a previsão de implementação da funcionalidade do perfil trader ainda no 1º semestre deste ano. Com isto, Furnas visa ampliar o mercado potencial para seu certificado próprio", disse o diretor de regulação e comercialização da elétrica, José Alves.

Furnas destacou que permanece como participante do Instituto Totum, para a emissão de I-RECs, uma vez que os empreendimentos certificados nas duas plataformas são diferentes, não havendo, portanto, dupla contagem.

(Por Marta Nogueira)