PUBLICIDADE
IPCA
0,47 Mai.2022
Topo

Latam busca aval para crédito US$ 2,75 bi que permita saída da recuperação judicial

Avião da Latam na pista de decolagem - Reprodução/TV Cabo Brancp
Avião da Latam na pista de decolagem Imagem: Reprodução/TV Cabo Brancp

Dietrich Knauth

Da Reuters

13/06/2022 17h27Atualizada em 13/06/2022 18h50

A Latam Airlines, maior grupo de transporte aéreo da América Latina, pediu nesta segunda-feira a um juiz que aprove 2,75 bilhões de dólares em novos empréstimos para financiar a saída da recuperação judicial.

O juiz de falências James Garrity, em Manhattan, revisará o pedido durante uma audiência no tribunal em 23 de junho.

A Latam, que tem unidades operacionais no Chile, Brasil, Colômbia e Peru, diz ter compromissos de 2,75 bilhões de dólares em empréstimos de JPMorgan, Goldman Sachs, Barclays, BNP Paribas e Natixis, com um acordo adicional de 1,17 bilhão de dólares para refinanciar e estender seus empréstimos.

"Esse compromisso nos garante o financiamento necessário para concluirmos nosso plano de reestruturação e, muito importante, com um grau de flexibilidade que nos permite otimizar as condições de mercado existentes", disse o presidente-executivo da Latam Airlines, Roberto Alvo, em comunicado no sábado.

Além do juiz aprovar os empréstimos, a Latam aguarda a decisão de Garrity sobre a aprovação de seu plano geral de reestruturação.

A Latam precisa garantir seus empréstimos antes de sair da recuperação judicial e continuar a levantar fundos por meio de uma oferta de ações de 800 milhões de dólares, de acordo com documentos judiciais.

Criada em 2012 com a fusão da chilena LAN com a brasileira TAM, a Latam foi uma das três principais empresas aéreas da América Latina a buscar proteção judicial em Nova York há dois anos, em meio às consequências econômicas da pandemia. As outras duas, a Aeromexico e a colombiana Avianca, saíram da recuperação judicial nos últimos meses.