IPCA
0,42 Fev.2024
Topo

Trabalhadores na Mercedes em SBC aprovam suspensão temporária para 1.200

Caminhões em pátio da Mercedes-Benz, em São Bernardo do Campo (SP) - Paulo Whitaker/Reuters
Caminhões em pátio da Mercedes-Benz, em São Bernardo do Campo (SP) Imagem: Paulo Whitaker/Reuters

Rodrigo Viga Gaier

No Rio de Janeiro

13/04/2023 19h43Atualizada em 13/04/2023 20h17

Os trabalhadores na Mercedes-Benz em São Bernardo do Campo (SP) aprovaram a proposta de layoff (suspensão temporária do contrato de trabalho) para cerca de 1.200 trabalhadores pelo período de dois a três meses a partir de maio, informou o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC.

Os trabalhadores recebem 100% do salário líquido durante o layoff e ainda vão passar por um curso de formação profissional.

"É importante ressaltar que todos esses trabalhadores têm garantia de retorno para a fábrica. E, para dar mais tranquilidade para as pessoas, em caso da necessidade de um novo layoff, dependendo de como o mercado de caminhões e ônibus se comportar, quem entrar agora não estará em um eventual próximo layoff", disse o diretor executivo do sindicato Aroaldo Oliveira da Silva.

"O maior vilão é a taxa de juros abusiva, que deixa o financiamento mais caro, as pessoas não compram e há a queda na produção. A maioria das pessoas não compra ônibus nem caminhões à vista. Ela também atinge quem quer financiar um carro, uma geladeira... É preciso baixar a taxa para a economia reagir?, destacou.

O layoff já estava previsto no acordo coletivo de trabalho da fábrica.

A montadora já havia anunciado aos metalúrgicos férias coletivas para 300 trabalhadores por um mês no início de abril, semanas curtas de trabalho e o fechamento do segundo turno da montadora a partir de maio também por três meses.

A fábrica de São Bernardo conta com cerca de 8 mil trabalhadores em sua totalidade, sendo 6 mil na produção.