IPCA
0,42 Fev.2024
Topo

Minério de ferro amplia perdas diante de menor demanda da China e aumento da oferta

24/04/2023 08h10

Por Enrico Dela Cruz

(Reuters) - Os contratos futuros de minério de ferro caíram para o nível mais baixo em mais de quatro meses nesta segunda-feira, uma vez que a fraca demanda por aço na China provocou uma desaceleração da produção, ao mesmo tempo em que as últimas divulgações das principais mineradoras sinalizaram ampla oferta do ingrediente siderúrgico.

O minério de ferro mais negociado para setembro na Dalian Commodity Exchange da China encerrou as negociações diurnas com queda de 3,1%, a 721,50 iuanes (104,69 dólares) a tonelada. Mais cedo, o contrato caiu para 715,50 iuanes, a menor cotação desde 21 de dezembro.

Na Bolsa de Cingapura, o minério de ferro de referência em maio chegou a recuar até 4,9%, para 102,80 dólares a tonelada, a menor cotação desde o final de novembro.

As referências do aço na Bolsa de Futuros de Xangai também caíram, com o vergalhão caindo 3,6%, ao nível mais fraco desde novembro, enquanto a bobina a quente perdeu 3,7%.

"Apesar da temporada de construção em andamento (na China), os preços do aço continuaram caindo em meio à demanda fraca e estoques crescentes", disseram estrategistas de commodities da ANZ em nota.

Mais de 40% dos fornos de aço em Tangshan, a maior cidade produtora de aço da China na província de Hebei, entraram em manutenção, reduzindo a demanda de minério de ferro, disseram eles.

O minério de ferro também perdeu apoio do lado da oferta.

O grupo Fortescue Metals manteve sua projeção de embarques para o acumulado do ano, apesar de um ciclone neste mês que interrompeu as exportações do centro de minério de ferro da Austrália.

A Rio Tinto reafirmou sua previsão anual de embarques de minério de ferro depois de relatar um salto de 15,4% melhor que o esperado nas exportações do primeiro trimestre da Austrália Ocidental.

A brasileira Vale, enquanto isso, divulgou um aumento de 5,8% em relação ao ano anterior na produção de minério de ferro no primeiro trimestre, enquanto o grupo BHP reiterou sua previsão anual para a produção de minério de ferro da Austrália Ocidental.

(Por Enrico Dela Cruz em Manila)