Israelense é indiciado por se passar por soldado e roubar armas na guerra em Gaza 

JERUSALÉM (Reuters) - Promotores israelenses entraram com acusações criminais neste domingo contra um homem acusado de se passar por soldado para se juntar à guerra em Gaza, roubar munições e, segundo a imprensa, posar para uma foto na linha de frente com o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu. 

Israel sofreu um ataque surpresa em 7 de outubro de militantes do Hamas que cruzaram a fronteira, com forças de segurança muitas vezes organizando-se espontaneamente para repelir os infiltrados e montar uma contra-ofensiva. 

Segundo o indiciamento na Corte Distrital de Tel Aviv, o réu Roi Yifrah nunca serviu nas forças armadas israelenses, mas mesmo assim conseguiu entrar em zonas de guerra fingindo ser um membro da unidade de combate de elite Shin Bet. 

A emissora de televisão Channel 12 TV, com grande audiência, veiculou uma foto do que afirmou ser o homem de 35 anos, em traje de batalha completo, posando com outros soldados ao lado de Netanyahu em um local de pouso de helicóptero. 

O gabinete do primeiro-ministro não respondeu ao pedido por comentário em um primeiro momento.

(Por Dan Williams)

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes