Setor manufatureiro dos EUA se estabiliza em janeiro, mostra ISM

WASHINGTON (Reuters) - O setor manufatureiro dos Estados Unidos se estabilizou em janeiro em meio a uma recuperação no volume de novos pedidos, mas a inflação no portão das fábricas aumentou.

O Instituto de Gestão de Fornecimento informou nesta quinta-feira que seu PMI industrial aumentou para 49,1 no mês passado, em comparação com 47,1 em dezembro, em dado revisado ligeiramente para baixo.

Esse foi o 15º mês consecutivo em que o PMI ficou abaixo de 50, o que indica contração no setor industrial. Esse é o período mais longo desde os meses de agosto de 2000 a janeiro de 2002.

Economistas consultados pela Reuters previam que o índice cairia para 47,0 em relação aos 47,4 relatados anteriormente para dezembro. O ISM revisou a série que remonta a 1948.

De acordo com o ISM, uma leitura do PMI abaixo de 48,7 ao longo do tempo indica contração da economia geral. Mas o ISM e outras pesquisas sobre a indústria exageraram a fraqueza na manufatura, que representa 10,3% da economia.

A produção nas fábricas contraiu 0,6% do quarto trimestre de 2022 até o quarto trimestre de 2023, revertendo os ganhos do ano anterior, de acordo com dados do Federal Reserve. Os gastos com bens aceleraram no ano passado, contribuindo para o crescimento de 2,5% da economia.

O banco central dos EUA deixou a taxa de juros inalterada na quarta-feira. O chair do Federal Reserve, Jerome Powell, disse que a taxa de juros havia atingido seu pico e que será reduzida nos próximos meses,

O subíndice de novos pedidos da pesquisa do ISM recuperou-se para 52,5 no mês passado, em comparação com 47,0 em dezembro.

A produção nas fábricas melhorou ligeiramente, com o subíndice chegando a 50,4, de 49,9 em dezembro. Com a recuperação dos pedidos, a inflação de mercadorias está se recuperando depois de meses de deflação. A medida da pesquisa dos preços pagos pelos fabricantes aumentou de 45,2 em dezembro para 52,9.

Continua após a publicidade

(Reportagem de Lucia Mutikani)

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes