Bolsas

Câmbio

Indústria de máquinas tem em 2016 pior resultado desde 1999

O faturamento líquido da indústria brasileira de máquinas e equipamentos somou R$ 66,25 bilhões no ano passado. O valor representa uma queda de 24,3% em relação a 2015 e marca o quarto ano consecutivo de queda na receita do setor. Trata-se do pior desempenho para um ano desde o início da série, em 1999. Os dados foram divulgados nesta tarde pela Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq), que representa o setor.

Apenas em dezembro, a receita líquida dos fabricantes somou R$ 5,21 bilhões, 6,6% abaixo do valor verificado no mesmo mês do ano anterior. Na comparação com o mês de novembro, houve aumento de 0,6% no faturamento das companhias de bens de capital mecânicos.

A Abimaq mostra ainda que o setor de máquinas e equipamentos operou com uma utilização de 66,4% da capacidade instalada em 2016, próxima aos menores patamares da série histórica e 2,1 pontos percentuais abaixo da média vista no ano anterior.

Déficit comercial

Segundo a associação, as exportações do setor caíram 2,9% em 2016, somando US$ 7,79 bilhões. Enquanto isso, as importações totalizaram US$ 15,4 bilhões, queda de 18% em um ano. Com isso, o setor teve déficit comercial de US$ 7,63 bilhões, o que representa uma redução de 29,2% em relação a 2015.

Perspectivas

A entidade aponta que, mesmo diante de uma retomada da economia, o setor de máquinas deve ser um dos últimos a voltar a crescer, por conta do elevado nível de capacidade ociosa da indústria em geral, "o que tende a adiar novos investimentos, mesmo diante da ligeira expansão da atividade econômica prevista para 2017 e 2018".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos