Dólar sai na casa de R$ 3,26 com permanência da cena política no radar

O dólar comercial opera em baixa, após ter registrado volatilidade nos primeiros negócios.As atenções dos agentes financeiros seguem voltadas à cena política. Às 10h43, a moeda americana cedia 0,19%, saindo a R$ 3,2632.


O presidente da CAE do Senado, Tasso Jereissati (PSDB-CE), pretende colocar o projeto de reforma trabalhista em votação, uma vez que o parecer elaborado pelo relator, senador Ricardo Ferraço (PSDB-ES), foi dado como lido há uma semana.


Na renda fixa, a agenda de reformista também é observada à luz da trajetória esperada para Selic. Segue a percepção de que a taxa básica de juros chegará a um dígito no fim do ciclo de flexibilização. Esse valor terminal, entretanto, acaba sendo mais atrelado ao ambiente político e por isso gira com mais dúvidas.


Para as decisões do Comitê de Política Monetária (Copom) no curto prazo, a conjuntura econômica ampara a leitura de que a flexibilização monetária deve continuar, mesmo que num ritmo mais lento que o esperado anteriormente. Por ora, a aposta de corte de 1 ponto percentual da Selic é majoritária, com cerca de 80% de chance, enquanto outra parte do mercado vê redução de 0,75 ponto da taxa nesta semana.


Nesta terça, saiu o resultado do Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M), que registrou deflação de 0,93% em maio, após cair 1,10% em abril. É a menor taxa para meses de maio desde o início da série do indicador, em 1989.


O DI janeiro/2018 marca 9,280%, ante 9,265% no ajuste anterior, e o DI janeiro/2019 opera a 9,300%, ante 9,260% na mesma base de comparação.


O DI janeiro/2021, por sua vez, exige 10,410%, ante 10,350% no ajuste anterior.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos