Omega Geração quer aderir ao Novo Mercado em vez de Nível 2

O conselho de administração da Omega Geração, companhia dedicada à geração de energia elétrica de fontes renováveis, aprovou ontem (6) novos termos para a oferta inicial de ações (IPO) na B3 (ex-BM&FBovespa), anunciada em maio.


Segundo comunicado, a principal mudança é que a empresa irá listar suas ações no Novo Mercado, nível de maior governança corporativa da B3, e não mais no segmento especial Nível 2, como havia indicado anteriormente.


Dessa forma, a Omega contará apenas com a emissão de papéis ordinários, já que o Novo Mercado não permite a listagem de capital preferencial.


Além disso, na oferta, o fundo de investimento em participações (FIP) BJJ Income foi excluído como um dos possíveis acionistas vendedores. Permanece, assim, o FIP WP Income como acionista vendedor.


Com a saída de um dos vendedores, o conselho da Omega determinou que, no caso de aumento da quantidade de papéis inicialmente ofertada, tais ações deverão ser oferecidas pela própria companhia.


A oferta continua sendo proposta via Instrução nº 400 da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), ou seja, sem esforços restritos e aberta a todos os interessados. A operação é de distribuição primária e secundária de ações, ou seja, com dinheiro de caixa e papéis de posse de atuais acionistas.


Coordenam a operação os bancos BTG Pactual, Bank of America Merrill Lynch (BofA), Bradesco, Itaú BBA, Santander e a corretora XP Investimentos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos