ipca
-0,09 Ago.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

Arrecadação de impostos soma R$ 115 bi em novembro, alta de quase 10%

19/12/2017 16h22

(Atualizada às 15h34) A Receita Federal registrou uma arrecadação total de R$ 115,089 bilhões em novembro, o que representa um aumento real de 9,49% na comparação com o mesmo mês de 2016. Sem correção inflacionária, a receita em novembro teve aumento de 12,56% na comparação com mesmo mês de 2016. O desempenho em novembro foi o melhor apurado para o mês desde 2014, quando a arrecadação somou 126,943 bilhões, em valores atuais.


Considerando somente as receitas administradas pela Receita, houve aumento de 10,15% em termos reais em novembro ante o mesmo mês de 2016, para R$ 113,198 bilhões. Em termos nominais, a variação foi positiva em 13,24%.


No acumulado do ano, a arrecadação total foi de R$ 1,204 trilhão. O número representa um aumento real de 0,13% na comparação com o mesmo período do ano passado. Sem considerar o efeito da inflação, a elevação foi de 3,64%.


As receitas administradas somaram R$ 1,169 trilhão no período de janeiro a novembro - uma queda real de 0,83% ante o mesmo período do ano passado. Em termos nominais, o aumento foi de 2,65%.?


PIS/Cofins-Combustíveis


A arrecadação de PIS/Cofins-Combustíveis somou R$ 2,758 bilhões em novembro, o que representa um aumento real de 159,9% em relação ao mesmo mês de 2016 (R$ 1,061 bilhão). Segundo a Receita, o aumento ocorreu devido à elevação de alíquotas aplicáveis à gasolina e diesel, das atividades de fiscalização e cobrança, e de melhora do desempenho da atividade econômica.


Desoneração


As desonerações tributárias tiraram R$ 77,388 bilhões da arrecadação de tributos federais de janeiro a novembro. O montante é R$ 6,129 bilhões menor do que o apurado um ano antes (considerando preços correntes).


Somente a desoneração da folha salarial foi responsável por tirar R$ 13,278 bilhões da arrecadação de tributos no ano. Um ano antes, o número foi de R$ 13,320 bilhões.


Considerando apenas o mês de novembro, o governo abriu mão de R$ 7,035 bilhões em função das desonerações tributárias. No mesmo período de 2016, os benefícios custaram R$ 7,604 bilhões. Há, portanto, uma queda de R$ 569 milhões no montante de desonerações tributárias em novembro em comparação com o mesmo mês de um ano antes.



Mais Economia