IPCA
0,46 Jun.2024
Topo

Todos a Bordo

REPORTAGEM

Aviões da Itapemirim são alugados; como funciona o leasing de aeronaves?

Avião da Itapemirim apresentado para voo inaugural em junho de 2021; aeronave é contratada por meio de leasing - Alexandre Saconi/29.jun.2021
Avião da Itapemirim apresentado para voo inaugural em junho de 2021; aeronave é contratada por meio de leasing
Imagem: Alexandre Saconi/29.jun.2021

Alexandre Saconi

Colaboração para o UOL, em São Paulo

06/03/2022 04h00

Alguns dos aviões que estavam sendo usados pela Itapemirim Transportes Aéreos foram vistos no mês passado nos Estados Unidos. O motivo alegado pela companhia para o envio das aeronaves para fora do Brasil é a realização de manutenção enquanto aguarda o momento certo e se mobiliza para supostamente voltar a operar.

Esses aviões não pertencem à própria Itapemirim, mas a empresas de leasing, que cedem as aeronaves para companhias aéreas operarem os voos. Também chamado de arrendamento mercantil, o leasing é uma espécie de aluguel das aeronaves, algo bem comum no mercado.

Como funciona?

Mediante um pagamento mensal, as empresas alugam os aviões ou helicópteros, mas sem se tornarem donas das aeronaves necessariamente. No caso da Itapemirim, ela arrendava aviões da família Airbus A320.

O custo médio de um exemplar novo do modelo ultrapassava os US$ 100 milhões (R$ 523 milhões) em 2018, dependendo dos motores, interior escolhido entre outros fatores.

Como o montante é muito elevado para grande parte das empresas pagarem o total, uma alternativa é o leasing. Nessa modalidade, o valor mensal pago ao lessor (empresa que faz o leasing) pode ultrapassar os US$ 300 mil (R$ 1,6 milhão) dependendo do ano de fabricação do avião.

Esses valores, entretanto, oscilam muito de contrato para contrato, que costumam ser mantidos sob sigilo por fabricantes, lessores e companhias aéreas. Ainda, com a pandemia de covid-19, os valores sofreram alterações, apresentando fortes reduções para se adequar à nova realidade.

Dona da maior frota do mundo não voa

A maior empresa de leasing, a AerCap, conta com milhares de aeronaves em sua frota. Entretanto, ela não faz nenhum voo, dedicando-se apenas ao arrendamento para outras empresas.

Veja abaixo a lista com as maiores empresas de leasing do mundo:

  • AerCap - Mais de 2.300 aeronaves
  • Avolon - 592
  • SMBC Aviation Capital - 531
  • Nordic Aviation Capital - 480
  • Air Lease Corporation - 459
  • BBAM - 444
  • Aviation Capital Group - 440
  • BOC Aviation - 417
  • DAE Capital - 375
  • Aircastle - 143

Vantagens e desvantagens

Entre as principais vantagens para o leasing destacam-se:

  • Menor custo imediato para a empresa
  • Flexibilidade para renovar a frota
  • Menos impostos do que sobre a compra
  • Possibilidade de aumentar ou diminuir a frota mais facilmente

As principais desvantagens são:

  • A empresa não se torna dona do avião
  • Necessidade de manter o contrato em vigor mesmo que não esteja realizando voos
  • Os valores podem oscilar com frequência, dependendo de reajuste contratual

Apenas dois aviões da Itapemirim estão no Brasil

Desde janeiro, a Itapemirim enviou cinco dos sete aviões de sua frota para fora do Brasil. Um deles, um Airbus A319, nem sequer chegou a voar pela empresa.

A empresa alega que essas aeronaves foram enviadas para manutenção nos Estados Unidos porque as empresas TAP M&E e Digex, que prestavam esse tipo de serviço para a Itapemirim, não realizam mais a tarefa para ela. Ao mesmo tempo, a companhia diz que os contratos de leasing dos aviões estão mantidos sem qualquer problema.

O UMB Bank, empresa de leasing que é dona de quatro aviões operados pela Itapemirim, pediu o cancelamento da matrícula brasileira de três de suas aeronaves devolvidas que estão nos Estados Unidos. O pedido foi feito à Anac (Agência Nacional de Aviação Civil).

Questionada, a Itapemirim diz que "se mobiliza administrativamente, fazendo adequações necessárias com vista a cumprir rigorosamente as normas da Agência Nacional de Aviação Civil no sentido de revogar decisão que suspendeu o Certificado de Operador Aéreo".