Bolsas

Câmbio

Ao VivoDireto da Bolsa

Cobertura de notícias sobre mercados, ações e investimentos no Brasil e no exterior

Após apagão, Bolsa tem queda de 2,57%, puxada por elétricas e siderúrgicas

Preocupações sobre o fornecimento de energia elétrica do país fizeram com que o Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, acelerasse a queda nas últimas horas de negociações desta segunda-feira (19) e fechasse com desvalorização de 2,57%, a 47.758,01 pontos. A Bovespa havia fechado em alta nas últimas duas sessões. Concessionárias de energia elétrica de Estados das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste informaram que o ONS (Operador Nacional do Sistema Elétrico) determinou uma redução da carga distribuída na tarde desta segunda. O corte aconteceu por volta de 15h (de Brasília). De acordo com as empresas, o ONS autorizou a normalização da distribuição pouco antes das 16h. O ONS informou que técnicos estão analisando o caso. Ações de empresas do setor elétrico, assim como companhias que demandam muita energia, como petroquímicas e siderúrgicas, lideraram as perdas da Bolsa. Deixe sua opinião (Com ReutersLeia Mais

Dólar tem maior alta em quase 1 mês e vai a R$ 2,656, com feriado nos EUA

dólar comercial fechou em alta de 1,33% nesta segunda-feira (19), cotado a R$ 2,656 na venda. É a maior alta percentual diária desde 23 de dezembro, quando a moeda norte-americana havia subido 1,64%. Na semana passada, o dólar teve desvalorização de 0,67%. Nas últimas horas de negociações, a alta do dólar foi acentuada por temores de racionamento de energia elétrica no Brasil após cortes no fornecimento determinados pelo governo. O racionamento poderia afetar ainda mais a atividade econômica do país. Esta sessão foi de poucos negócios, já que os mercados norte-americanos ficaram fechados devido ao feriado do dia de Martin Luther King Jr. Com isso, negociações pequenas geraram maior oscilação da moeda. Deixe sua opinião (Com Reuters) Leia Mais

Ministro da Fazenda cancela encontro na Fiesp para se reunir com Dilma, diz jornal

O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, cancelou reunião que faria nesta segunda-feira (19) com empresários na sede da Fiesp (Federação das Indústrias de São Paulo), na capital paulista. O motivo do cancelamento seria um encontro com a presidente Dilma Rousseff, em Brasília, segundo o jornal “Valor Econômico”. De acordo com o site da Fiesp, uma nova data deve ser confirmada em breve, possivelmente na próxima semana. Deixe sua opinião

Opção sobre ações movimenta R$ 2,18 bilhões na Bovespa

O exercício de contratos de opções sobre ações movimentou R$ 2,18 bilhões nesta segunda-feira (19), dos quais R$ 1,5 bilhão em opções de venda e R$ 683,6 milhões em opções de compra. Opção sobre ações é um tipo de contrato de compra ou venda de ações a um preço predeterminado. Quem aposta que a ação vai ficar mais cara assume posição "comprada", para liquidar o contrato pagando um preço menor pela ação do que o da negociação da Bolsa. Quem acredita que o preço da ação vai cair assume posição "vendida" para vender as ações a um preço maior do que o do dia. A opção mais exercida foi dos contratos de venda das ações preferenciais da Braskem (BRKM5) a R$ 23,25 por ação, com R$ 206,69 milhões. Deixe sua opinião

Bolsa chega a cair mais de 1%; dólar sobe e encosta em R$ 2,64

O Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, registrava queda de 1,36%, a 48.349,49 pontos, por volta das 16h desta segunda-feira (19), puxado pelas ações da Vale e da Petrobras; o dólar comercial subia 0,69%, a R$ 2,639 na venda. O dia deve ser de baixo volume de negócios já que os mercados norte-americanos não abrirão devido ao feriado do Dia de Martin Luther King Jr. Nesta manhã, o Banco Central brasileiro deu continuidade às intervenções diárias no mercado de câmbio, vendendo 2.000 contratos de swap cambial tradicional (equivalentes à venda futura de dólares), e também realizou mais um leilão para rolar os swaps que vencem em 2 de fevereiro. Deixe sua opinião (Com Reuters)

Ações da Vale e da Petrobras chegam a cair mais de 1%

As ações da Vale e da Petrobras, que têm grande peso sobre o Ibovespa (principal índice da Bolsa brasileira), operavam em queda nesta segunda-feira (19). Por volta das 15h50, os papéis ordinários da Vale (VALE3), com direito a voto, perdiam 1,69%, a R$ 21,51. Os preferenciais (VALE5), com prioridade na distribuição de dividendos, caíam 1,4%, a R$ 18,96. As ações ordinárias da Petrobras (PETR3) recuavam 1,19%, a R$ 9,12, enquanto as preferenciais (PETR4) tinham queda de 0,42%, a R$ 9,40. Deixe sua opinião

Bolsas da Europa fecham em alta; Espanha e Itália sobem mais de 1%

As Bolsas de Valores da Europa fecharam em alta nesta segunda-feira (19). O mercado de ações da Espanha registrou ganho de 1,18%, e o da Itália avançou 1,17%. A Bolsa de Portugal valorizou-se 0,82%, e a da Alemanha subiu 0,73%. Inglaterra avançou 0,54%, e França ganhou 0,35%. Deixe sua opinião (Com Reuters) Leia Mais

Petrobras culpa Paulo Roberto Costa por custo de Abreu e Lima

A Petrobras (PETR4) detalhou em nota que a aprovação do projeto da Refinaria Abreu e Lima ou Refinaria do Nordeste (Rnest), que sofre de suspeitas de superfaturamento, foi feita pelo ex-diretor de Abastecimento Paulo Roberto Costa. O ex-diretor cumpre prisão domiciliar, beneficiado por delação premiada no âmbito da operação Lava-Jato, da Polícia Federal (PF), que apura esquema de lavagem de dinheiro e evasão de divisas, que envolveriam também contratos entre fornecedores e Petrobras. Deixe sua opinião (Com Valor) Leia Mais

Ação da Portugal Telecom cai 11% na Bolsa de Lisboa

As ações da Portugal Telecom SGPS -holding com participação de 25,6% na Oi (OIBR4)- caem 11% na Bolsa de Lisboa, cotadas a 0,57 euro, um novo mínimo histórico. Apenas em janeiro, a desvalorização é de quase 33%. O desempenho negativo da portuguesa reflete a queda de 5,3% da ação preferencial da Oi na BM&FBovespa na sexta-feira (16). No ano, o papel da operadora brasileira acumula perda de mais de 42%. Esta semana é decisiva para a PT SGPS e para a Oi. Depois de suspensa por dez dias, a assembleia de acionistas para votar a venda da PT Portugal à francesa Altice ocorre na quinta-feira (22). Deixe sua opinião (Com Valor) Leia Mais

Bovespa chega a cair quase 1%; dólar sobe e passa de R$ 2,63

O Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, registrava queda de 0,91%, a 48.572,13 pontos, por volta das 14h45 desta segunda-feira (19), puxado pelas ações da Vale e da Petrobras; o dólar comercial subia 0,49%, a R$ 2,634 na venda. O dia deve ser de baixo volume de negócios já que os mercados norte-americanos não abrirão devido ao feriado do Dia de Martin Luther King Jr. Nesta manhã, o Banco Central brasileiro deu continuidade às intervenções diárias no mercado de câmbio, vendendo 2.000 contratos de swap cambial tradicional (equivalentes à venda futura de dólares), e também realizou mais um leilão para rolar os swaps que vencem em 2 de fevereiro. Deixe sua opinião (Com Reuters)

Ações da Vale e da Petrobras chegam a cair mais de 1%

As ações da Vale e da Petrobras, que têm grande peso sobre o Ibovespa (principal índice da Bolsa brasileira), operavam em queda nesta segunda-feira (19). Por volta das 14h35, os papéis ordinários da Vale (VALE3), com direito a voto, perdiam 1,74%, a R$ 21,50. Os preferenciais (VALE5), com prioridade na distribuição de dividendos, caíam 1,3%, a R$ 18,98. As ações ordinárias da Petrobras (PETR3) recuavam 1,19%, a R$ 9,12, enquanto as preferenciais (PETR4) tinham queda de 0,42%, a R$ 9,40. Deixe sua opinião

Credit Suisse cobrará taxas de grandes companhias por depósitos em francos

O Credit Suisse disse no domingo (18) que planeja começar a cobrar os clientes institucionais e corporativos de grande porte por contas em francos suíços. O banco central suíço anunciou em dezembro que iria cobrar os bancos por depósitos em francos a partir de 22 de janeiro, em uma tentativa de conter a fuga para a moeda, considerada um porto-seguro, impulsionada por preocupações sobre a zona do euro e agravamento da crise da Rússia. Na semana passada, o banco central disse que cortar a taxa de juros sobre alguns depósitos em dinheiro mantidos no banco central por bancos comerciais e outras instituições financeiras em mais 0,5 ponto percentual, para -0,75%. Deixe sua opinião (Com Reuters) Leia Mais

Bovespa opera em queda, e dólar avança, perto de R$ 2,63; siga

O Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, registrava queda de 0,68%, a 48.683,16 pontos, por volta das 13h30 desta segunda-feira (19), puxado pelas ações da Vale; o dólar comercial subia 0,33%, a R$ 2,63 na venda. O dia deve ser de baixo volume de negócios já que os mercados norte-americanos não abrirão devido ao feriado do Dia de Martin Luther King Jr. Nesta manhã, o Banco Central brasileiro deu continuidade às intervenções diárias no mercado de câmbio, vendendo 2.000 contratos de swap cambial tradicional (equivalentes à venda futura de dólares), e também realizou mais um leilão para rolar os swaps que vencem em 2 de fevereiro. Deixe sua opinião (Com Reuters)

Ações da Vale chegam a cair mais de 2%

As ações da Vale, que têm grande peso sobre o Ibovespa (principal índice da Bolsa brasileira), operavam em queda nesta segunda-feira (19). Por volta das 13h20, os papéis ordinários da mineradora (VALE3), com direito a voto, perdiam 2,33%, a R$ 21,37. Os preferenciais (VALE5), com prioridade na distribuição de dividendos, caíam 1,98%, a R$ 18,85. Deixe sua opinião

Governo aprova venda de fábrica da Novartis à União Química

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou, sem restrições, a venda da fábrica de Taboão da Serra (SP) da farmacêutica suíça Novartis para a brasileira União Química. O aval foi publicado na edição desta segunda-feira (19) do Diário Oficial da União. Em documento apresentado ao Cade, as companhias informaram que a transação também contempla a celebração de um acordo pelo qual a fábrica deverá fornecer para a Novartis determinados produtos que continuarão sendo produzidos no local. Deixe sua opinião (Com Reuters) Leia Mais

Atividade econômica cai 0,2% em novembro ante outubro, diz Serasa

O quadro de estagnação persistiu durante o quarto trimestre do ano passado. Após ter registrado crescimento nulo em outubro, a atividade econômica teve retração de 0,2% em novembro, feitos os ajustes sazonais. Na comparação com novembro de 2013, houve queda de 0,8%, segundo cálculos da Serasa Experian. No acumulado em 12 meses, o crescimento desacelerou de 0,5% para 0,3%. A elevação das taxas de juros, do dólar e os ainda baixos índices de confiança de consumidores e empresários afetaram negativamente a atividade econômica no penúltimo mês do ano passado. Deixe sua opinião (Com Valor) Leia Mais

Análise: Correção de rumo da economia exige remédios amargos

Nem melhor, nem pior: a economia brasileira deverá seguir no mesmo compasso atual ao menos até o último bimestre do ano. O boletim Focus, do Banco Central, divulgado em 12 de janeiro, mostra que, com exceção da taxa de inflação, situada um pouco abaixo da margem superior da meta inflacionaria, os demais indicadores, inclusive o PIB, não são favoráveis. Mas mostra também que os dados desfavoráveis não evidenciam a iminência de um desajuste na economia maior do que o vivido no último ano, ano e meio. Deixe sua opinião Leia Mais

FGV: Prévia do índice que reajusta o aluguel sobe 0,55% em janeiro

O IGP-M (Índice Geral de Preços-Mercado ) subiu 0,55% na segunda prévia de janeiro, contra alta de 0,65% no mesmo período de dezembro. O indicador foi favorecido pela desaceleração da alta dos preços no atacado, que compensou o avanço no varejo. O IGP-M é utilizado como referência para a correção de valores de contratos, como os de energia elétrica e aluguel de imóveis. Segundo dados informados nesta segunda-feira (19) pela FGV (Fundação Getúlio Vargas), o ÍPA (Índice de Preços ao Produtor Amplo) --que mede a variação dos preços no atacado e responde por 60% do índice geral-- registrou alta de 0,37% na segunda prévia de janeiro, após avanço de 0,71% em igual etapa de dezembro. Deixe sua opinião (Com Reuters) Leia Mais

Bovespa recua, e dólar opera em alta, perto de R$ 2,63; acompanhe

O Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, registrava queda de 0,74%, a 48.654,07 pontos, por volta das 12h35 desta segunda-feira (19), enquanto o dólar comercial subia 0,2%, a R$ 2,626 na venda. O dia deve ser de baixo volume de negócios já que os mercados norte-americanos não abrirão devido ao feriado do Dia de Martin Luther King Jr. Nesta manhã, o Banco Central brasileiro deu continuidade às intervenções diárias no mercado de câmbio, vendendo 2.000 contratos de swap cambial tradicional (equivalentes à venda futura de dólares), e também realizou mais um leilão para rolar os swaps que vencem em 2 de fevereiro. Deixe sua opinião (Com Reuters)

Líderes mundiais se reúnem no Fórum Econômico nesta semana

Mais de 1.500 líderes empresariais e 40 chefes de Estado e de governo estarão presentes na reunião anual do Fórum Econômico Mundial entre 21 e 24 de janeiro para fazer contatos e discutir grandes temas, desde o preço do petróleo até o futuro da internet. Este ano, eles estão se encontrando em um período de turbulências, com as forças de segurança em alerta após ataques em Paris, o Banco Central Europeu considerando adotar um programa radical de compra de títulos e o franco suíço, moeda tida como um porto seguro, em valorização vertiginosa. Deixe sua opinião (Com Reuters) Leia Mais

BC faz rolagem de 10 mil contratos de dólar que vencem em fevereiro

O Banco Central realizou nesta segunda-feira (19) mais um leilão para rolar os contratos de swap cambial tradicional (equivalentes à venda futura de dólares) que vencem em 2 de fevereiro. Foram vendidos 10 mil swaps: 3.000 com vencimento em 3 de novembro de 2015 e os outros 7.000 para 1º de fevereiro de 2016. A operação movimentou o equivalente a US$ 489 milhões. Ao todo, o BC já rolou o equivalente a US$ 5,870 bilhão, ou cerca de 56% do lote total, correspondente a US$ 10,405 bilhões. Deixe sua opinião (Com Reuters)

Ações da Vale e da Petrobras chegam a cair mais de 1%

As ações da Vale e da Petrobras, que têm grande peso sobre o Ibovespa (principal índice da Bolsa brasileira), operavam em queda nesta segunda-feira (19). Por volta das 12h05, os papéis ordinários da Vale (VALE3), com direito a voto, perdiam 1,87%, a R$ 21,47. Os preferenciais (VALE5), com prioridade na distribuição de dividendos, caíam 1,66%, a R$ 18,91. As ações ordinárias da Petrobras (PETR3) recuavam 1,41%, a R$ 9,10, enquanto as preferenciais (PETR4) tinham queda de 0,64%, a R$ 9,38. Deixe sua opinião

Gerdau recomprará até 30 milhões de ações preferenciais

O conselho de administração da Gerdau aprovou a compra de 30 milhões de ações preferenciais ou American Depositary Receipts (ADRs), que representam 3,4% do total em circulação, que somavam 875.443.630 ações em 31 de dezembro de 2014. A compra tem início nesta segunda-feira (19), com prazo máximo de três meses, isto é, até o dia 17 de abril de 2015. As corretoras intermediárias serão o Itaú Corretora, Bradesco e Merrill Lynch. Deixe sua opinião (Com A TardeLeia Mais

Bovespa opera em queda, e dólar passa a subir, perto de R$ 2,63

O Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, registrava queda de 0,46%, a 48.792,27 pontos, por volta das 11h35 desta segunda-feira (19); o dólar comercial passava a subir, com alta de 0,19%, a R$ 2,626 na venda. O dia deve ser de baixo volume de negócios já que os mercados norte-americanos não abrirão devido ao feriado do Dia de Martin Luther King Jr. Nesta manhã, o Banco Central brasileiro deu continuidade às intervenções diárias no mercado de câmbio, vendendo 2.000 contratos de swap cambial tradicional (equivalentes à venda futura de dólares) e, mais tarde, também realiza mais um leilão para rolar os swaps que vencem em 2 de fevereiro. Deixe sua opinião (Com Reuters)

Controladora da Lenovo planeja oferta de ações de até US$ 3 bilhões

A Legend Holdings, controladora da maior fabricante mundial de computadores pessoais -Lenovo, planeja uma oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) de até US$ 3 bilhões em Hong Kong no segundo semestre de 2015, segundo o IFR, serviço da Thomson Reuters, citando pessoas familiarizadas com o tema. A China International Capital e o UBS AG estão trabalhando com a Legend sobre o planejado IPO, disse o IFR. A Legend não retornou de imediato um pedido por e-mail da agência de notícias Reuters sobre o plano do IPO. Deixe sua opinião (Com Reuters)

Vendas da Renault crescem 3,2% em 2014; no Brasil, alta é de 0,3%

A fabricante de veículos francesa Renault vendeu 2,7 milhões de carros de passeio e comerciais leves em 2014, informou nesta segunda-feira (19) a companhia. Em relação ao ano anterior, o crescimento foi 3,2% -abaixo do setor como um todo globalmente, que avançou 3,5%. Na França, o desempenho da empresa melhorou em 5,5% -foram comercializados 577,6 mil automóveis. No restante da Europa, a expansão foi bem superior, de 17,6%, para 887 mil unidades. Por outro lado, o grupo viu queda de 10,7% das vendas nas Américas, para 416,9 mil carros, e de 9,2% na África, Oriente Médio e Índia, para 308 mil veículos. Deixe sua opinião (Com Valor) Leia Mais

Alemanha cortará projeção de inflação por causa do preço do petróleo

O baixo preço do petróleo vai resultar em apenas ligeira alta dos preços ao consumidor na Alemanha neste ano, informou o Bundesbank, banco central do país, nesta segunda-feira (19), anunciando que vai reduzir suas projeções para a inflação em 2015. "A taxa de inflação tem que ser corrigida com força para baixo", informou o banco central em seu relatório mensal. "Se o preço do petróleo permanecer no nível atual, então os preços ao consumidor na Alemanha vão subir apenas um pouco no ano atual", completou. Deixe sua opinião (Com Reuters) Leia Mais

Hering relança marca Dzarm. focada em mulheres para concorrer com Zara

A Cia Hering (HGTX3) relança a marca Dzarm. nesta segunda-feira (19) buscando se consolidar como gestora multimarcas e repetir um esforço que surtiu efeito com a Hering Kids, que passou nos últimos anos a responder por fatia maior das suas vendas gerais. A Cia Hering, que coloca a Dzarm. no mesmo posicionamento da espanhola Zara e acima da Youcom, marca jovem da Lojas Renner, também optou por voltar a marca exclusivamente para o público feminino. Deixe sua opinião (Com Reuters)  Leia Mais

Riqueza de 1% deve ultrapassar a dos outros 99% no mundo até 2016, diz ONG

A partir do ano que vem, os recursos acumulados pelo 1% mais rico do planeta ultrapassarão a riqueza do resto da população, segundo um estudo da organização não-governamental britânica Oxfam. A riqueza desse 1% da população subiu de 44% do total de recursos mundiais em 2009 para 48% no ano passado, segundo o grupo. Em 2016, esse patamar pode superar 50% se o ritmo atual de crescimento for mantido. O relatório, divulgado às vésperas da edição de 2015 do Fórum Econômico Mundial de Davos, sustenta que a "explosão da desigualdade" está dificultando a luta contra a pobreza global. Deixe sua opinião (Com BBC) Leia Mais

Bovespa recua, e dólar opera quase estável, perto de R$ 2,62

O Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, registrava queda de 0,57%, a 48.737,98 pontos, por volta das 10h23 desta segunda-feira (19), enquanto o dólar comercial operava quase estável, com leve alta de 0,08%, a R$ 2,623 na venda. O dia deve ser de baixo volume de negócios já que os mercados norte-americanos não abrirão devido ao feriado do Dia de Martin Luther King Jr. Nesta manhã, o Banco Central brasileiro deu continuidade às intervenções diárias no mercado de câmbio, vendendo 2.000 contratos de swap cambial tradicional (equivalentes à venda futura de dólares) e, mais tarde, também realiza mais um leilão para rolar os swaps que vencem em 2 de fevereiro. Deixe sua opinião (Com Reuters)

Venda de imóveis em SP sobe em novembro, mas cai 40% no acumulado do ano

As vendas de imóveis novos na cidade de São Paulo mostraram um novo fôlego em novembro, com impulso do décimo terceiro salário, mas no acumulado do ano o recuo é de 40% e o estoques na cidade atingiram seu maior patamar desde 2004. Foram vendidas 2.987 unidades residenciais novas em novembro, uma alta de 7,6% na comparação anual, informou o Secovi-SP, sindicato de habitação de São Paulo, nesta segunda-feira (19). Em relação a outubro, quando foram vendidas 963 unidades, o crescimento foi de 210,2%. Deixe sua opinião (Com Reuters) Leia Mais

BC vende 2.000 novos contratos de dólar no mercado futuro

O Banco Central deu continuidade, nesta segunda-feira (19), às intervenções diárias no mercado de câmbio já sob as novas regras anunciadas. Foram vendidos 2.000 contratos de swap cambial tradicional (equivalentes à venda futura de dólares): 850 para 1º de setembro e os outros 1.150 para 1º de dezembro deste ano. Deixe sua opinião (Com Reuters)

Mercado prevê alta da taxa básica de juros para 12,25% nesta semana

A pesquisa Focus do Banco Central divulgada nesta segunda-feira (19) mostrou que economistas de instituições financeiras acreditam que a taxa básica de juros (a Selic), atualmente em 11,75%, será elevada a 12,25% ao final da reunião do Copom (Comitê de Política Monetária) na quarta-feira. Os economistas consultados, ainda, deixaram inalterada a perspectiva de que a Selic encerrará este ano a 12,5% e 2016 a 11,5%. Deixe sua opinião (Com Reuters) Leia Mais

Analistas consultados pelo BC não acertam previsões do PIB desde 2008

Quanto a economia do Brasil vai crescer em 2015? E em 2016? Para responder, analistas das instituições financeiras criam uma espécie de "fórmula", levando em conta dados de consumo das famílias, investimentos em infraestrutura, gastos do governo e as relações políticas e econômicas no cenário internacional, principalmente em relação a gigantes como EUA e China. Esse tipo de projeção é importante, por exemplo, para pessoas e empresas tomarem decisões de investimentos de médio e longo prazo. Porém, acertar --ou chegar perto disso-- tem sido cada vez mais raro. Desde 2008, os analistas de mercado não acertam as previsões para o PIB (Produto Interno Bruto) brasileiro. Deixe sua opinião Leia Mais

Dólar opera quase estável, perto de R$ 2,62; acompanhe

O dólar comercial operava quase estável na manhã desta segunda-feira (19), em um dia que deve ser de baixo volume de negócios já que os mercados norte-americanos não abrirão devido ao feriado do Dia de Martin Luther King Jr. Por volta das 9h30, o dólar tinha leve alta de 0,08%, a R$ 2,623 na venda. Nesta manhã, o Banco Central dá continuidade às intervenções diárias no mercado de câmbio, ofertando até 2.000 contratos de swap cambial tradicional (equivalentes à venda futura de dólares) e, mais tarde, também realiza mais um leilão para rolar os swaps que vencem em 2 de fevereiro. Deixe sua opinião (Com Reuters)

Como a queda do petróleo afeta os negócios entre o Brasil e a Venezuela?

A Venezuela é o país latino-americano que mais deve sofrer se os preços do petróleo se estabilizarem no atual patamar, bem mais baixo que há alguns meses. E não é difícil entender por quê. O produto representa cerca de 95% das receitas de exportação do país e mais de 40% do orçamento do governo. A recente queda do barril venezuelano - da casa dos US$ 100 para menos de US$ 50 - na prática significa um corte radical nas divisas para financiar importações, gastos sociais e demais despesas do governo. Deixe sua opinião (Com BBC) Leia Mais

Comente as notícias no Direto da Bolsa

O Direto da Bolsa tem espaço para comentários. Deixe sua opinião sobre as principais notícias do dia sobre ações, câmbio e investimentos no Brasil e no mundo.

Bolsa da China tomba 7,7%, maior queda diária desde a crise global

A Bolsa de Xangai, na China, despencou 7,7% nesta segunda-feira (19), maior queda percentual diária desde a crise financeira global. O mercado de ações de Hong Kong foi na mesma direção e fechou em baixa de 1,51%. Outras Bolsas da Ásia e do Pacífico, no entanto, encerraram em alta. O índice japonês Nikkei avançou 0,89%. A Bolsa de Seul, na Coreia do Sul, teve valorização de 0,77%; a de Taiwan registrou alta de 0,39%; a de Cingapura valorizou-se 0,21%; e a de Sydney, na Austrália, subiu 0,19%. (Com Reuters)

Conversor de moedas

Resultado:

Cursos Online
UOL Cursos Online

Câmbio

Dólar comercial - 21/09/2018 16h59
Compra Venda Variação
Dólar com. 4,0460 4,0477 -0,59%
Dólar tur. 3,9600 4,2000 -0,94%
Euro 4,7583 4,7602 -0,89%
Libra 5,2954 5,2986 -2,08%
Pesos arg. 0,1086 0,1090 +1,96%

Fonte Thompson Reuters

Veja outras cotações

Bolsas de Valores

Bovespa - 21/09/2018 17h26 - 79.444,29
Variação
Brasil | Bovespa +1,70%
EUA | Nasdaq -0.51%
França | CAC 40 +0.78%
Japão | Nikkei +0.82%

Fonte Thompson Reuters

Veja outras cotações

Ações de destaque

Ação Variação Cotação
Veja outras cotações

Commodities

Venda Variação
Petróleo (Brent) US$ 79,360 0,0%
Ouro US$ 1200,000 -0,64%
Prata US$ 14,348 -0,14%
Platina US$ 831,500 -0,66%
Paládio US$ 1054,000 -0,1%

Fonte Thompson Reuters

Indicadores

Valor Atualização
Salário Mínimo R$ 954,00 2018
Global 40 +112,32% 23.Set.2018
TR 0,0% 23.Set.2018
CDI +6,39% 23.Set.2018
SELIC +6,5% 01.ago.2018
IPCA +0,33% jul.18

Fonte Thompson Reuters

Inflação

Índice Mês Valor
IPCA jul.18 +0,33%
IPC-Fipe jul.18 +0,23%
IGP-M jul.18 +0,51%
INPC jul.18 +0,25%

Fonte Thompson Reuters

Últimas notícias

UOL Cursos Online

Todos os cursos