IPCA
0,83 Abr.2024
Topo

José Paulo Kupfer

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Decisão de Haddad sobre combustíveis deve ter impacto limitado na população

28/02/2023 20h55

Receba os novos posts desta coluna no seu e-mail

Email inválido

Após o ministro da Fazenda, Fernando Haddad (PT), formalizar hoje (28) o fim parcial da isenção de impostos nos combustíveis, o colunista do UOL José Paulo Kupfer afirmou que o impacto deve ser limitado para a população em geral.

Durante o programa Análise da Notícia, Kupfer também chamou a ação de "intervencionismo político".

O impacto [da reoneração dos combustíveis] nas pessoas vai ser limitado, até porque o mercado financeiro, se conseguir se recuperar do chilique das intervenções, vai olhar e dizer que estão mostrando que querem ser responsáveis fiscalmente. (...) vai ter impacto negativo pequeno. José Paulo Kupfer

  • Na prática, o imposto que volta a ser cobrado na gasolina é de R$ 0,47 por litro;
  • mas, com os descontos da Petrobras, o impacto será de R$ 0,34 no preço da gasolina;
  • no etanol, o imposto será de R$ 0,02, e o ministro descreveu o valor como simbólico;
  • o diesel continua isento de impostos até o fim do ano.

Bomba-relógio. Kupfer também afirmou que o ajuste era necessário e que várias bombas-relógio foram deixadas pelo governo do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL). "Essa volta da tributação de impostos sobre os combustíveis era uma dessas bombas-relógio".

Política intervencionista. O colunista do UOL também classificou a decisão do governo como uma "política intervencionista", mas disse que ela foi necessária pela falta de uma nova âncora fiscal e de uma nova política de preços da Petrobras.

Recado ao Banco Central. "Foi uma ação intervencionista forte e o resultado disso, o Haddad confessou que é fazer o Banco Central começar a baixar a taxa de juros", afirmou durante o programa Análise da Notícia.

O Análise da Notícia vai ao ar às terças, quartas e quintas, às 19h.

Onde assistir: Ao vivo na home UOL, UOL no YouTube e Facebook do UOL.

Veja a íntegra do programa: