Todos a Bordo

Todos a Bordo

Reportagem

Japão: como é o avião que pegou fogo em um dos melhores aeroportos do mundo

Um Airbus A350 da Japan Airlines com 379 pessoas a bordo ficou em chamas após colidir com uma aeronave da guarda costeira do Japão nesta terça-feira no aeroporto Haneda, em Tóquio, capital do país.

Avião não registra acidentes com mortes

O A350-900 da Japan Airlines foi entregue à empresa em 2021. No acidente desta terça-feira, nenhuma das pessoas a bordo morreu.

Avião estava próximo capacidade máxima de passageiros no voo. Eram 367 passageiros (frente a 369 da capacidade máxima) e 12 tripulantes. Ao menos 17 ficaram feridas, segundo a emissora estatal NHK.

Desde o início da operação da família de aeronaves Airbus A350, o avião nunca havia registrado nenhum acidente com mortes ou perda da fuselagem. As informações são do sumário estatístico de acidentes com jatos comerciais da Boeing e da Aviation Safety Network, da Fundação de Segurança de Voo.

O Airbus A350

Traseira de Airbus A350 da Japan Airlines: Avião similar sofreu acidente ao pousar nesta terça-feira no Japão
Traseira de Airbus A350 da Japan Airlines: Avião similar sofreu acidente ao pousar nesta terça-feira no Japão Imagem: Divulgação/Airbus

Ficha técnica

Modelo: Airbus A350
Capacidade: 369 passageiros (na configuração da Japan Airlines)
Comprimento: 66,8 metros
Envergadura (distância de ponta a ponta da asa): 64,8 metros
Altura: 17 metros
Autonomia: 15 mil quilômetros
Capacidade máxima de combustível: 141 mil litros
Peso máximo de decolagem: 280 toneladas (incluindo o avião, passageiros, bagagem e combustível)

Curiosidades do A350

Avião Airbus A350 da Japan Airlines: Avião similar sofreu acidente ao pousar nesta terça-feira no Japão
Avião Airbus A350 da Japan Airlines: Avião similar sofreu acidente ao pousar nesta terça-feira no Japão Imagem: Divulgação/Airbus
Continua após a publicidade
  • O avião possui áreas de descanso da tripulação, popularmente chamadas de sarcófagos: uma na parte da frente, dedicada aos pilotos extras dos voos, e outra na parte de trás, para comissários.
  • O avião costuma ter uma máscara preta no para-brisa, marca da série A350, também apelidada de "máscara do Zorro".
  • O espaço de bagagens acima dos assentos é maior do que o de outros aviões da Airbus.
  • Desenvolvido do zero: O A350 foi totalmente desenvolvido do zero, ou seja, não foi uma modernização ou ampliação de algum modelo anterior.
  • A aeronave é uma das que mais possuem elementos compostos em sua formulação entre as aeronaves da Airbus. Isso torna o avião mais leve e diminui os custos com combustíveis, por exemplo.
  • O A350 possui duas variantes: o A350-900 e o A350-1000.
  • O avião que se acidentou era configurado para três classes: Primeira classe (com 12 assentos), executiva (com 94 assentos) e econômica (com 263 assentos).
Interior de Airbus A350 da Japan Airlines similar ao do avião que sofreu acidente ao pousar nesta terça-feira no Japão
Interior de Airbus A350 da Japan Airlines similar ao do avião que sofreu acidente ao pousar nesta terça-feira no Japão Imagem: Divulgação/Airbus
Interior de Airbus A350 da Japan Airlines similar ao do avião que sofreu acidente ao pousar nesta terça-feira no Japão
Interior de Airbus A350 da Japan Airlines similar ao do avião que sofreu acidente ao pousar nesta terça-feira no Japão Imagem: Divulgação/Airbus
Interior de Airbus A350 da Japan Airlines similar ao do avião que sofreu acidente ao pousar nesta terça-feira no Japão
Interior de Airbus A350 da Japan Airlines similar ao do avião que sofreu acidente ao pousar nesta terça-feira no Japão Imagem: Divulgação/Airbus

Aeroporto Haneda é um dos melhores do mundo

Aeroporto Internacional Haneda, em Tóquio (Japão) com o Monte Fuji ao fundo
Aeroporto Internacional Haneda, em Tóquio (Japão) com o Monte Fuji ao fundo Imagem: Facebook/TokyoInternationalAirport.Haneda.en
Continua após a publicidade

O aeroporto Internacional de Tóquio, também chamado de Aeroporto Haneda, é considerado um dos melhores do mundo. Ele ficou em 3º lugar na premiação Skytrax 2023, conhecida como o Oscar da aviação mundial. À sua frente estavam penas os aeroportos Changi, em Cingapura, e Doha Hamad, no Qatar.

Haneda também foi o 3º aeroporto mais movimentado de 2023 segundo a consultoria OAG. Foram 52,7 milhões assentos oferecidos no aeroporto, ficando atrás apenas do aeroporto de Atlanta/Hartsfield-Jackson (EUA) e de Dubai, nos Emirados Árabes Unidos.

Interior do Aeroporto Internacional Haneda, em Tóquio (Japão)
Interior do Aeroporto Internacional Haneda, em Tóquio (Japão) Imagem: Facebook/TokyoInternationalAirport.Haneda.en

O local conta com três terminais de passageiros, divididos entre a operação doméstica e internacional. As principais empresas a operarem no local são a JAL (Japan Airlines), ANA (All Nippon Airways) e Air Do no ramo doméstico, além de Korean Air, Asiana, China Eastern Airlines, entre outras, em voos internacionais.

A história do aeroporto remonta ao ano de 1931, quando, no local, começou a ser construído um aeroporto em escala bem menor que o de hoje. No pós-guerra, com a derrota dos japoneses, o aeroporto passou a ser ocupado por norte-americanos, que devolveram a propriedade ao país na década de 1950.

A partir daí, o local passou por diversas expansões. A partir dos anos 2000, o aeroporto aumentou sua capacidade em ritmo acelerado, até a inauguração do terminal 3, dedicado a voos internacionais.

Reportagem

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes