Só 2 ações do Ibovespa caem e índice salta 4,6% no dia; no mês, tomba 6,8%

Do UOL, em São Paulo

Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, teve o terceiro dia seguido de alta nesta sexta-feira (29) e fechou com um salto de 4,6%, a 40.405,99 pontos. É a maior alta percentual diária desde 3 de novembro do ano passado, quando a Bolsa havia subido 4,76%. É também o maior nível de fechamento desde o dia 8 deste mês (40.612,21 pontos). 

Com isso, a Bolsa encerra a semana com valorização de 6,24%, após quatro quedas semanais. No entanto, fecha janeiro acumulando perdas de 6,79%, mesma variação que tem no ano. É o terceiro mês seguido de perdas. 

Apenas duas das 61 ações que compõem o Ibovespa fecharam no vermelho: as preferenciais da Usiminas (USIM5), com perda de 1,16%, e as da BM&FBovespa (BVMF3), com queda de 1,06%. 

Os destaques de hoje foram as ações da Petrobras, do Itaú Unibanco e do Bradesco, que estiveram entre as mais negociadas. Os papéis do Banco do Brasil, da JBS e da Vale também tiveram altas expressivas.

A Bolsa brasileira foi influenciada pelo bom humor no exterior, após a decisão do banco central japonês de adotar juros negativos, e com a alta do petróleo. 

Petrobras salta

Os papéis ordinários da Petrobras (PETR3), com direito a voto, ganharam 6,29%, a R$ 6,93.

Os papéis preferenciais (PETR4), com prioridade na distribuição de dividendos, subiram 5,22%, a R$ 4,84.

As ações foram influenciadas pela alta dos preços do petróleo. 

Bancos sobem

As ações do Banco do Brasil (BBAS3) subiram 6,7%, a R$ 13,85, e as do Itaú Unibanco (ITUB4) ganharam 4,66%, a R$ 24,95. 

Os papéis do Bradesco (BBDC4) fecharam em alta de 4,31%, a R$ 18,15.

Ações da Vale avançam

As ações preferenciais da Vale (VALE5) subiram 2,12%, a R$ 7,24, enquanto os papéis ordinários (VALE3) ganharam 4,18%, a R$ 9,72. 

A diretoria da Vale informou, por meio de nota divulgada na noite de quinta-feira (28), que irá propor ao Conselho de Administração que não sejam distribuídos dividendos aos acionistas ao longo de 2016.

JBS salta 15,5%

Os papéis da JBS (JBSS3), dona da Friboi e da Seara, tiveram pelo segundo dia seguido a maior alta do Ibovespa, subindo 15,51%, a R$ 10,80. Os papéis haviam tido a maior queda do índice na terça e na quarta-feira. 

Os títulos de dívida da JBS totalizaram perdas de US$ 345 milhões em valor de mercado desde o fechamento de segunda-feira (25), um dia antes de o Ministério Público Federal em São Paulo acusar Joesley Batista, presidente do Conselho de Administração da JBS, de crimes contra o sistema financeiro, envolvendo uma série de empréstimos concedidos a empresas relacionadas ao grupo da empresa.

Dólar fecha a R$ 4,024

No mercado de câmbio, o dólar comercial teve a segunda queda seguida, fechando em baixa de 1,36%, a R$ 4,024 na venda. É a maior queda percentual diária desde 28 de dezembro de 2015, quando havia caído 2,1%. 

Com isso, a moeda norte-americana encerra a semana com queda de 2,10%, após quatro altas semanais. No entanto, fecha janeiro com valorização de 1,93%, mesma variação que acumula no ano. Foi o terceiro mês seguido de alta do dólar.

Bolsas internacionais

As Bolsas da Europa fecharam em alta acentuada nesta sexta-feira.

  • Espanha: +2,62%
  • Itália: +2,57%
  • Inglaterra: +2,56%
  • França: +2,19%
  • Portugal: +1,76%
  • Alemanha: +1,64%

A Bolsa da China fechou em alta de 3,09%, mas a valorização não foi suficiente: o mercado de ações chinês teve, em janeiro, o pior mês desde a crise econômica de 2008. As outras Bolsas da Ásia e do Pacífico também fecharam em alta.

  • China: +3,09%
  • Japão: +2,8%
  • Cingapura: +2,6%
  • Hong Kong: +2,54%
  • Taiwan: +2,22%
  • Austrália: +0,59%
  • Coreia do Sul: +0,27% 

(Com Reuters) 

 

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos