Dólar cai 1,63% no dia, a R$ 3,243, mas termina mês com alta de quase 1%

Do UOL, em São Paulo

dólar comercial fechou esta sexta-feira (29) com queda de 1,63%, cotado a R$ 3,243 na venda. Na véspera, a moeda norte-americana havia subido 0,78%

Com isso, o dólar termina a semana com desvalorização de 0,47%, mas encerra o mês com alta de 0,92%.

No ano, no entanto, a moeda tem queda acumulada de 17,86%.

PIB dos EUA

A queda do dólar na sessão foi influenciada pela divulgação do PIB (Produto Interno Bruto) dos Estados Unidos, que cresceu abaixo do esperado por analistas.

Com isso, investidores aumentavam as apostas de que o Fed (Federal Reserve, banco central norte-americano) deve adiar a alta dos juros por lá.

Juros mais altos nos EUA poderiam atrair para lá recursos atualmente aplicados em países onde as taxas de juros são maiores, como o Brasil.

Estímulos no Japão

Ainda no exterior, o Banco do Japão aumentou seus estímulos à economia, mas decepcionou parte dos investidores que esperavam ações mais intensas do banco central japonês para sustentar a economia.

Ausência do BC

Também influenciou a queda do dólar no dia a ausência de atuação do Banco Central no mercado de câmbio. 

O BC vinha atuando por meio de leilões de swaps reversos, que equivalem à compra futura de dólares, em praticamente todas as sessões deste mês. 

No entanto, operadores não viram na ausência do BC uma mudança de rumo na política de intervenções. Mesmo antes de Ilan Goldfajn assumir como presidente do BC, eram raros os leilões de swap cambial nos últimos pregões do mês.

"Sem o BC atuando [com swaps reversos], o dado dos EUA faz mais efeito sobre o mercado brasileiro", disse à agência de notícias Reuters o operador da corretora Spinelli José Carlos Amado.

(Com Reuters)

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos