Bolsas

Câmbio

Bolsa fecha quase estável, após duas altas; dona da Friboi despenca 10%

Do UOL, em São Paulo

O Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, fechou esta segunda-feira (5) praticamente estável, com leve queda de 0,08%, a 59.566,34 pontos, após duas altas seguidas. Na sexta-feira, a Bovespa, havia subido 2,37% e atingido o maior nível em quase dois anos.

As ações da Petrobras e do Bradesco fecharam em alta; as da Vale e do Banco do Brasil caíram. Essas empresas têm grande peso sobre o Ibovespa.

Os papéis da JBS, dona das marcas Friboi e Seara, despencaram 10%. Os irmãos Joesley e Wesley Batista, donos da J&F, holding que controla a JBS, foram alvos de busca e apreensão e condução coercitiva na Operação Greenfield da Polícia Federal. A polícia investiga supostos desvios nos quatro maiores fundos de pensão do Brasil.

Representantes da J&F, afirmaram à agência de notícias Reuters que a operação da PF não envolve a JBS.

JBS despenca 10%

As ações da JBS (JBSS3) despencaram 10,04%, a R$ 11,20. Foi a maior queda do Ibovespa no dia.

Vale perde 2,39%

As ações preferenciais da Vale (VALE5), que dão prioridade na distribuição de dividendos, caíram 2,39%, a R$ 15,12.

As ações ordinárias da Vale (VALE3), com direito a voto em assembleia, perderam 1,86%, a R$ 17,90.

Os papéis da mineradora foram influenciados pela queda dos preços do minério de ferro e do aço na China. Além disso, o UBS cortou a recomendação para as ações da empresa.

BB cai; Bradesco avança

As ações do Banco do Brasil (BBAS3) se desvalorizaram 0,97%, a R$ 23,49. 

No sentido oposto, as ações do Bradesco (BBDC4) avançaram 0,34%, a R$ 29,69, e as ações do Itaú Unibanco (ITUB4) ficaram quase estáveis, com leve alta de 0,03%, a R$ 36,73. 

Petrobras ganha 2,88%

As ações ordinárias da Petrobras (PETR3) ganharam 2,88%, a R$ 16,08, e as ações preferenciais da Petrobras (PETR4) subiram 1,92%, a R$ 13,83.

Os papéis da estatal foram influenciados pela alta nos preços do petróleo no mercado internacional. Investidores também aguardavam novas vendas de negócios da companhia.

Dólar sobe 0,88%, a R$ 3,282

No mercado de câmbio, o dólar comercial fechou em alta de 0,88%, cotado a R$ 3,282 na venda. É o terceiro avanço seguido da moeda, que já havia subido 0,12% na sexta-feira.

A sessão desta segunda foi influenciada por preocupações com as contas públicas brasileiras e pelo baixo número de negócios, devido ao feriado nos EUA. 

Bolsas internacionais

Das seis principais Bolsas de Valores da Europa, duas fecharam em alta, duas caíram e duas ficaram praticamente estáveis.

  • Espanha: +0,5%
  • Portugal: +0,35%
  • Itália: +0,04%
  • França: -0,02%
  • Alemanha: -0,11%
  • Inglaterra: -0,22%

As principais Bolsas da Ásia e do Pacífico terminaram o dia em alta:

  • Cingapura: +1,71%
  • Hong Kong: +1,65%
  • Taiwan: +1,14%
  • Coreia do Sul: +1,07%
  • Austrália: +1,06%
  • Japão: + 0,66%
  • China: +0,18%

(Com Reuters)

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos