PUBLICIDADE
IPCA
+0,83 Mai.2021
Topo

Cotações

Dólar sobe pela 4ª semana e vale R$ 3,74, maior valor em 2 anos; Bolsa cai

Do UOL, em São Paulo

18/05/2018 17h08Atualizada em 18/05/2018 18h24

O dólar comercial emendou o sexto dia de alta e fechou esta sexta-feira (18) com valorização de 1,04%, cotado a R$ 3,74 na venda. É o maior valor de fechamento desde 15 de março de 2016 (R$ 3,763). Com isso, a moeda norte-americana termina a semana com alta acumulada de 3,85%, no quarto avanço semanal seguido. Na véspera, o dólar havia subido 0,62%

Em casas de câmbio em São Paulo, pela manhã, o dólar turismo era vendido a R$ 3,99, em dinheiro vivo, e a R$ 4,16, no cartão pré-pago, já considerando o IOF. Para quem deixava a compra para o aeroporto de Cumbica, em Guarulhos (SP), a conta ficava ainda mais alta: R$ 4,20, em dinheiro vivo, e R$ 4,47, no cartão pré-pago.

O Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, fechou em queda de 0,65%, a 83.081,88 pontos, na segunda baixa seguida. Na semana, o índice acumulou desvalorização de 2,51%. Na véspera, a Bolsa havia caído 3,37%.

Leia também:

Petrobras e Vale caem

Entre os destaques da Bolsa, as ações da Petrobras (-1,16%), da mineradora Vale (-1,1%), do Itaú Unibanco (-0,7%) e do Bradesco (-0,55%) registraram quedas. Por outro lado, os papéis do Banco do Brasil (+0,45%) fecharam em alta. Essas empresas têm grande peso sobre o índice.

Juros nos EUA

Investidores estavam preocupados com a possibilidade de os Estados Unidos acelerarem o ritmo de aumento dos juros no país. Taxas maiores nos EUA podem atrair para lá recursos hoje aplicados em mercados considerados de maior risco, como o brasileiro.

Além disso, o rendimento dos títulos do Tesouro norte-americano (Treasuries) seguem acima de 3%, após tocar o maior nível em quase sete anos na véspera. Isso tende a atrair investidores para os EUA, que são considerados a economia mais segura do mundo.

(Com Reuters)

Cotações