IPCA
0,42 Mar.2024
Topo

Dólar sobe a R$ 5,058, com expectativa para dados de emprego nos EUA

Getty Images
Imagem: Getty Images

Do UOL*, em São Paulo

06/04/2023 17h22Atualizada em 06/04/2023 17h24

O dólar comercial subiu 0,16%, cotado a R$ 5,058.

O Ibovespa, principal índice da Bolsa de Valores brasileira (B3), caiu 0,15%, aos 100.821,73 pontos.

Investidores aguardam a divulgação de dados sobre o emprego nos Estados Unidos amanhã. O relatório poderá ajudar a esclarecer a trajetória da política monetária do Federal Reserve, o Banco Central dos Estados Unidos.

"Os dados da economia norte-americana têm mostrado desaceleração mais forte nas últimas semanas, o que fez com que a probabilidade percebida pelos investidores de que o Federal Reserve aumente a taxa de juros na próxima reunião tenha mostrado forte queda", avaliou a Genial Investimentos em nota a clientes.

"A expectativa de uma política monetária menos contrária gerou desvalorização do dólar em relação às moedas de seus pares e em relação às moedas de países emergentes exportadores de commodities, inclusive o real", completou a Genial.

Caso cresça a perspectiva de uma recessão nos Estados Unidos, pode aumentar a demanda dos investidores por segurança, o que poderia reverter a tendência recente de queda do dólar. Na semana, a moeda estrangeira teve baixa de 0,21%.

Cenário interno

No Brasil, investidores seguem sob a expectativa de que potenciais medidas para aumentar as receitas do governo Lula sejam anunciadas nos próximos dias.

O mercado reagiu bem depois que o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, afirmou que o que foi anunciado até o momento sobre o arcabouço fiscal do governo ameniza preocupações com uma trajetória mais explosiva da dívida pública.

Com o feriado da Páscoa, o mercado brasileiro estará fechado amanhã.

O valor do dólar divulgado diariamente pela imprensa, inclusive o UOL, refere-se ao dólar comercial (saiba mais clicando aqui). Para quem vai viajar e precisa comprar moeda em corretoras de câmbio, o valor é bem mais alto.

*Com Reuters