Bolsas

Câmbio

Investimento em start-ups sobe 14% para R$ 784 mi; veja como atrair capital

Larissa Coldibeli

Do UOL, em São Paulo

  • Divulgação/Anjos do Brasil

    Os investidores-anjo Cassio Spina (à esq.), João Kepler e Eduardo Smith

    Os investidores-anjo Cassio Spina (à esq.), João Kepler e Eduardo Smith

O investimento-anjo no Brasil em empresas iniciantes de base tecnológica, as chamadas start-ups, movimentou R$ 784 milhões de julho de 2014 a junho de 2015, segundo levantamento da Anjos do Brasil, entidade de fomento ao investimento-anjo. O valor é 14% maior do que os R$ 688 milhões investidos entre os mesmos meses, de 2013 a 2014.

Para Cassio Spina, presidente da Anjos do Brasil, os números mostram que a atividade não foi afetada pela crise no período, mas ela pode ter inibido a entrada de novos potenciais aplicadores. O número de investidores- anjo cresceu apenas 3%, passando de 7.060 para 7.260. No período anterior, a alta havia sido de 9%. 

O valor médio investido passou de R$ 97,5 mil para R$ 108 mil por investidor-anjo. No entanto, cada um dispõe de R$ 339 mil, em média, para aplicar em novos negócios. "O descompasso entre o total investido e o capital disponível mostra que ainda faltam bons projetos, por isso, reforçamos que os empreendedores precisam se preparar", afirma Spina.

Os dados foram divulgados na 4ª Conferência Nacional de Investimento-Anjo, na segunda-feira (30), em São Paulo. Abaixo, veja três dicas dos investidores-anjo Cassio Spina, João Kepler e Eduardo Smith para atrair capital:

1. Não queira só dinheiro; busque conhecimento

Getty Images

O grande diferencial do investimento-anjo em relação a outras formas de capitalização é que o investidor pode contribuir com seus conhecimentos para o seu negócio. Kepler, que investiu na empresa de calçados femininos 33e34, voltada a mulheres com pés pequenos, sempre é consultado pela empreendedora Tania Gomes sobre que rumos dar à empresa.

2. Não tenha medo de abrir e detalhar a sua ideia

Getty Images

É comum que empreendedores tenham medo de ter sua ideia roubada ao compartilhá-la com outras pessoas. Mas, sem conhecer detalhes do projeto, incluindo dados estratégicos, como custo de aquisição de clientes, eles não podem avaliar o potencial do negócio. Segundo Spina, é necessário estar com os dados do mercado e da empresa na ponta da língua ao se reunir com potenciais investidores

3. Conheça o perfil do investidor

Getty Images

Saber em que tipo de empresa o investidor-anjo aposta pode facilitar o contato e uma eventual sociedade. Eduardo Smith, por exemplo, só investe no setor de calçados. Os investidores, em geral, buscam negócios que tenham sinergia entre si, assim, um pode contribuir para o crescimento do outro e aumentar as possibilidades de ganho.

Especialista explica como empreender sem medo

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos