PUBLICIDADE
IPCA
+0,83 Mai.2021
Topo

Empreendedorismo

Empresa aposta em delivery de feijoada, fatura R$ 300 mil e abrirá franquia

Márcia Rodrigues

Colaboração para o UOL, em São Paulo

03/03/2016 06h00

Depois de tentar empreender em dois negócios sem sucesso -uma produtora e uma escola, ambas na área de vídeo-, o empresário Normando Andrade Filho, 55, resolveu investir no ramo da alimentação. Criou a Feijoada City em dezembro de 2013, e vem faturando em média R$ 300 mil ao ano com delivery (entrega em domicílio) do mais brasileiro dos pratos.

A empresa, que deve virar franquia até o fim deste mês de março, também abrirá um escritório na cidade de Nova York (EUA), em setembro. "Nossa ideia é operar com o sistema delivery também lá fora, para atrair os brasileiros e outros consumidores que apreciam a nossa comida típica."

De acordo com Andrade, o processo de abertura da franquia está em fase de finalização. Por isso, ele ainda não pode divulgar as informações sobre investimento inicial, faturamento, lucro médio mensal e prazo de retorno.

Entre as opões oferecidas pelo serviço de delivery, o carro-chefe é a feijoada completa, com todas as carnes típicas, arroz, torresmo, couve, farofa, bisteca, laranja e pimenta. A pequena sai por R$ 44,99, e a grande, por R$ 69.99.

Pratos especiais custam até R$ 121

Na categoria pratos especiais, está a "feijoada francesa", o cassoulet (com feijão branco, lombo, louro, coxas de frango, costela, linguiça, bacon, cebola, cenoura, salsão, cebolinha, salsinha e linguiça portuguesa). Também há a "feijoada transmontana" (feijão vermelho, lombo, linguiça portuguesa, salpicão, costelinha, cenoura, batata e couve).

Existe, ainda, a opção com cogumelo (feijão branco, cogumelo, lombo, bacon, peito de frango, cebola, tomate e vinagrete), cachupa de peixe (feijão vermelho, milho, atum, couve, molho de cenoura e cebola) e espanhola (grão de bico, carne bovina, tomate, paio, cenoura, batatas e repolho). Todas custam R$ 99,90 para uma pessoa e R$ 121, para duas.

400 bairros paulistanos atendidos

Segundo Andrade, o site tem 25 mil clientes cadastrados. Os pedidos são feitos via Internet, aplicativo e telefone. A empresa atende 400 bairros da capital paulista e mais três áreas: o condomínio de Alphaville (localizado em trechos de dois municípios, Barueri e Santana de Parnaíba), e as cidades de Barueri e Cotia (todas na Grande São Paulo).

"Também estamos iniciando a operação de entrega de yakisoba (macarrão oriental) e bolos, mas os produtos ainda estão passando por laboratório. Até o fim do ano, pretendemos começar a entregar caviar (ovas do peixe esturjão, que, por estimativa inicial do empresário devem ser vendidas a R$ 250 a cada 200 g), frango assado e vinho."

Diversificação pode prejudicar negócio

Para Karyna Muniz, consultora do Sebrae-SP (Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de São Paulo), o comércio exclusivo de feijoada é uma boa sacada do empresário.

"O brasileiro realmente acredita que comer feijão todo dia é importante para a sua saúde. É o que sempre apontam as pesquisas feitas sobre alimentação. E a feijoada é um prato que a maioria consome pelo menos uma vez na semana."

Muniz afirma, no entanto, que diversificar o serviço, como Andrade planeja, pode não ser bom para o negócio. "Acrescentar yakisoba, caviar, bolo e outros alimentos vai afetar a identidade da empresa. Além disso, esses novos nichos de atuação podem não trazer o mesmo resultado que ele vem atingindo."

Segundo a consultora, a cada 100 estabelecimentos comerciais da área de alimentação que abrem, 18 fecham. Apesar disso, o setor deve crescer 7% em 2016. "As pessoas não estão deixando de frequentar restaurantes durante a crise, mas o setor está mais competitivo. Ganha quem oferece o melhor custo-benefício."

Onde encontrar

Feijoada City: www.feijoadacity.com.br

Horário de funcionamento: de segunda a domingo, das 10h às 20h. Aberto em feriados

Consultores dão dicas para escolher uma franquia

Empreendedorismo