Bolsas

Câmbio

Foi convidado a investir em opções binárias? É arriscado e pode ser golpe

Vinicius Pereira

Colaboração para o UOL, em São Paulo

  • Getty Images/iStockphoto

Promessas de ganhos exorbitantes costumam atrair interessados, especialmente em um momento em que a taxa básica de juros é de 6,5% ao ano e aplicações conservadoras perdem atratividade. Um exemplo são sites e anúncios de opções binárias, que prometem grandes lucros em um curto período de tempo. O problema é que, como toda aplicação com alto potencial de retorno, o risco é enorme.

Leia abaixo o que são opções binárias, quais os riscos oferecidos e em que prestar atenção para não cair em golpes nem perder todo seu dinheiro.

Leia também:

O que são opções binárias?

As opções binárias surgiram depois da crise financeira global de 2008. O termo "binária" refere-se às duas únicas opções que cada investidor tem: alta ou baixa.

Na prática, elas não são um investimento, porque não há a compra de um bem ou ativo. São considerados instrumentos financeiros usados pelo investidor para apostar em um resultado, podendo, dessa forma, ganhar ou perder.

Investir em opções binárias consiste em apostar na tendência de queda ou de alta de um bem ou ativo (ações, commodities ou moedas, por exemplo) em um curtíssimo período (de 30 a 60 segundos ou 30 minutos, por exemplo). Não é preciso acertar de quanto será a alta ou a baixa, apenas se o valor desse ativo irá subir ou cair no intervalo escolhido.

"É um instrumento financeiro no qual você aposta em um resultado. Se eu acredito que o dólar vai subir na próxima hora, eu posso fazer uma opção binária em relação a isso. Você tem 'n' modalidades: na próxima hora, no próximo minuto etc.", diz Rafael Panonko, chefe da área de análise da corretora Toro Radar. 

Um exemplo: o investidor pode colocar um valor apostando que as ações da Apple irão subir no próximo minuto. Se os papéis subirem, ele ganha. Se caírem, ele perde.

Jogo arriscado de tudo ou nada

Como todo investimento financeiro, o que comanda o rendimento é a relação entre risco e retorno. Ou seja, quanto maior a possibilidade de retorno, maior o risco. Nas opções binárias, vale o popular "tudo ou nada". 

Caso a tendência (de alta ou de baixa) esteja certa, o investidor pode ganhar, em geral, de 60% a 90% sobre o valor investido. Caso esteja errada, o investidor simplesmente perde tudo o que investiu naquela oportunidade.

Dessa forma, quem opta por investir em opções binárias precisa, necessariamente, ter um perfil arrojado, disposto a assumir riscos, além de conhecer bem o ativo em que está apostando. Caso contrário, será só uma aposta "disfarçada" de produto financeiro.

Promessas de retorno de até 90% pela internet

Com a promessa de retornos de até 90%, corretoras online oferecem o serviço pela internet. Essas empresas --que geralmente operam fora do país-- tentam atrair pessoas em busca de alternativas a investimentos conservadores, que já não rendem tanto assim.

"Com juros caindo, a pessoa resiste em aceitar que a rentabilidade vai ser menor e aí acha que o mercado financeiro é mágico e que pode conseguir operações diferentes e com melhor rentabilidade", afirma Marcelo D'Agosto, economista especializado em administração de investimentos.

"As operações de opção sempre envolvem a possibilidade de ter ganhos muito acima de 6,25% ao ano, mas têm um risco muito maior e que não fica tão claro", afirma.

A CVM (Comissão de Valores Mobiliários), que regula o mercado de capitais no país, não garante esse tipo de ação por aqui. Assim, a única possibilidade é mesmo de investir utilizando corretoras registradas em outros países. O órgão alerta, porém, que optar por agentes internacionais pode dificultar o controle das operações e a garantia das melhores práticas no mercado.

Golpes

Sem regulamentação, o risco de cair em um golpe também é muito mais forte. O perigo é de o investidor ficar sozinho, sem ter para quem reclamar em caso de qualquer problema.

"O investidor brasileiro não tem uma regulação no país para isso e precisa buscar uma corretora fora do país. Mas, muitas corretoras fora são fraudulentas, não têm uma plataforma confiável, não repassam o preço do ativo e jogam contra você. Enfim, são vários riscos atrelados a regulação", afirma Panonko, da Toro Radar.

Além do altíssimo risco no próprio investimento, há também a ameaça de não receber o capital investido -mesmo que a aposta esteja certa.

Operadores e empresas também podem criar empecilhos e burocracias excessivas para o saque de qualquer montante depositado em uma conta, além de comercializar os dados captados de cada investidor.

Uma forma de tentar evitar golpes é verificar a procedência da operadora e se o país garante a regulamentação das opções binárias no mercado local, segundo a CVM.

Se não sabe responder a estas 5 questões, será muito difícil ficar rico

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos