IPCA
0.11 Ago.2019
Topo

Finanças pessoais


Vai viajar com dólar caro? Compare preço, busque amigos e parcele no cartão

Vinicius Pereira

Colaboração para o UOL, em São Paulo

30/08/2019 18h24

A disparada recente das moedas estrangeiras, como dólar e euro, pegou de surpresa muita gente que vai viajar para o exterior. O que fazer se tem uma viagem marcada e ainda não comprou dólar ou euro?

Especialistas ouvidos pelo UOL recomendam pesquisar preços em diferentes corretoras ou bancos, checar se algum amigo tem "sobras" de alguma viagem e, se não tiver separado o suficiente em reais para bancar o dólar mais caro, a melhor saída é parcelar a compra da moeda estrangeira no cartão de crédito.

Dólar parcelado em até 12 vezes

A recomendação é comprar dólar ou euro em dinheiro vivo, mas, em vez de dar todos os reais de uma vez, à vista, pode parcelar esse pagamento no cartão de crédito. Diversas empresas especializadas na comercialização de moedas já oferecem essa possibilidade.

É diferente de ir viajar e pagar as despesas no exterior no cartão de crédito. Isso porque o IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) para comprar dinheiro vivo é 1,1%, mas sobe para 6,38% para carregar o cartão pré-pago ou pagar as compras no cartão de crédito no exterior.

"A melhor alternativa é a questão do parcelamento no cartão, pois você não precisa desprender um recurso que está guardado. Você pode dividir em até 12 vezes [a compra do dinheiro vivo]. Sai um pouquinho mais caro, mas, no final das contas, você ganha milhas, paga um IOF mais barato e não precisa desprender-se de um capital tão grande", disse José Marques da Costa, CEO da Câmbio Store.

Amigos com sobras de moeda

Outra possibilidade é buscar sobras dessas moedas entre amigos e negociar uma taxa mais baixa do que a cobrada pelas empresas de câmbio ou agências de turismo. A dica é acertar um meio-termo entre a cotação do dólar comercial, por exemplo, e o valor do dólar turismo, negócio que seria vantajoso para ambas as partes.

A pessoa só deve se certificar de que as notas são originais e estão em bom estado. Por isso, para diminuir os riscos, esse amigo deve ser considerado de confiança.

Pesquisa de preços

A boa e velha comparação de preço entre os concorrentes também vale para comprar moeda estrangeira.

"Quem já tem viagem para acontecer não tem muito o que fazer. Tem que fazer uma pesquisa, procurar um preço mais acessível em uma instituição sólida, de confiança, e não adiar o sonho", afirmou Juvenal Marcelo dos Santos, superintendente de varejo do Grupo Travelex Confidence.

Viagem está longe? Compre aos poucos

Se a viagem internacional ainda está longe e você tem alguns meses para se preparar, a recomendação é comprar moeda aos poucos, para obter uma cotação média do período e não ficar exposto a uma variação grande do real novamente.

Segundo Santos, no curtíssimo prazo não há grandes chances de o patamar do real mudar em relação ao dólar e ao euro principalmente. "Nós não enxergamos uma mudança para os próximos sete dias, pois o cenário externo ainda está muito instável. Isso impacta bastante na precificação da moeda", disse. Uma alta ainda maior também é considerada difícil por especialistas.

Cartão de crédito pode ser usado para comprar dólar

Band Notí­cias

Mais Finanças pessoais