PUBLICIDADE
IPCA
0,47 Mai.2022
Topo

Investimentos

Carteira Recomendada

Toda semana especialistas avaliam as carteiras de investimento recomendadas para seu perfil: conservador, moderado ou arrojado


ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

BDRs são o caminho mais fácil para investir nas maiores empresas do mundo

Com BDRs, é possível investir nas maiores companhias do mundo com praticidade e sem sair do Brasil - Shutterstock
Com BDRs, é possível investir nas maiores companhias do mundo com praticidade e sem sair do Brasil Imagem: Shutterstock
Conteúdo exclusivo para assinantes

15/06/2022 11h00

Quer investir em grandes companhias do exterior? Os Brazilian Depositary Receipts (BDRs) são a forma mais fácil para fazer isso, segundo Rafael Bevilacqua, estrategista-chefe e sócio-fundador da Levante Ideias de Investimentos.

Ele fala sobre o que são os BDRs, suas vantagens e desvantagens, e como investir nesses ativos que representam algumas das maiores empresas do mundo. Leia a seguir.

Para os investidores iniciantes, o mercado brasileiro de ações pode parecer complexo, com várias opções de empresas que atuam nos mais diversos segmentos da economia. Contudo, quando você acompanha diariamente o mercado, percebe que os investidores mencionam sempre os mesmos nomes: Petrobras, Vale, grandes bancos, varejistas e algumas empresas do agronegócio, como Minerva e JBS.

"Leva pouco tempo para o investidor se conscientizar sobre o quão pequeno e incipiente ainda é o universo acionário brasileiro. Quando isso acontece, é natural querer dar o próximo passo e investir nas maiores companhias do mundo, que estão listadas nas principais Bolsas de Valores do globo", afirma Bevilacqua.

Contudo, a ideia de abrir contas em corretoras de valores mobiliários estrangeiras pode soar assustadora para a maioria, dada a burocracia e os custos envolvidos no envio de capital para o exterior.

Para aqueles que desejam investir em gigantes estrangeiras, mas querem evitar complicação, existem os BDRs.

O que são BDRs?

Certificados emitidos no Brasil, os Brazilian Depositary Receipts são lastreados em ações de companhias do exterior.

Segundo Bevilacqua, instituições financeiras adquirem ações no exterior e emitem certificados que representam esses ativos na Bolsa brasileira. Os BDRs recebem um código, composto por quatro letras e dois números (por exemplo, TSLA34, código do BDR da montadora Tesla), e passam a ser negociados da mesma forma que as ações brasileiras e cotas de fundos imobiliários.

Esses certificados são divididos em BDRs patrocinados e não patrocinados. No caso dos patrocinados, cujos códigos podem terminar com os números 32 ou 33, a empresa estrangeira emissora das ações contrata uma instituição depositária para entrar no mercado brasileiro.

Os não patrocinados, cujos códigos terminam em 34 ou 35, são aqueles cujo interesse de registro dos BDRs vem de uma ou mais instituições depositárias, sem a necessidade de existir um acordo com a companhia emissora das ações.

Portanto, ao adquirir um BDR, você investe indiretamente em uma companhia listada em uma Bolsa de Valores estrangeira, mas sem precisar abrir uma conta fora para isso.

Atualmente, há mais de 900 BDRs registrados na Bolsa brasileira. Os mais famosos são lastreados em ações de gigantes dos EUA e da China.

Vantagens e desvantagens dos BDRs

O universo brasileiro de ações é enxuto se comparado aos principais mercados globais, a exemplo dos Estados Unidos.

"A primeira grande vantagem oferecida pelos BDRs é a exposição a outros mercados, com a possibilidade de se investir indiretamente em gigantes como Apple, Disney e Mercado Livre", diz Bevilacqua.

"Além disso, por se tratar de ativos lastreados em ações estrangeiras, os BDRs podem oferecer proteção contra a desvalorização do real, uma vez que seu preço acompanha a cotação das ações em moeda estrangeira."

Outra vantagem dos BDRs é a tributação simplificada, semelhante à das ações. O lucro obtido com operações de compra e venda de ativos em dias distintos está sujeito à cobrança de Imposto de Renda com alíquota de 15%. Tratando-se de operações de day trade, quando o ativo é adquirido e vendido no mesmo dia, a alíquota é de 20%.

Assim como as ações, esses recibos também conferem aos seus detentores o direito de receber os dividendos pagos aos acionistas da companhia de acordo com a sua participação no capital social da empresa.

Contudo, diferentemente das ações brasileiras, não há faixa de isenção de IR para operações com BDRs: o lucro de todas as operações está sujeito à cobrança de imposto.

Além disso, os dividendos distribuídos pelas companhias estrangeiras também são tributados de acordo com a legislação do país no qual a empresa está listada, e já caem na conta do investidor com esse desconto.

Bevilacqua diz que um problema frequentemente enfrentado pelos investidores de BDRs é a baixa liquidez de determinados ativos, especialmente daqueles que representam ações de empresas menos conhecidas no Brasil.

"Devido ao volume relativamente pequeno de negociação desses papéis, pode ser mais difícil vender alguns BDRs, mesmo que as ações da companhia representada pelo recibo estejam se valorizando no exterior", afirma.

Para quem são recomendados

Os BDRs são recomendados para investidores que buscam se expor aos mercados internacionais, mas que não desejam enfrentar a burocracia e os custos associados ao investimento direto em ações estrangeiras, diz Bevilacqua.

"Por meio desses recibos, é possível investir nas maiores companhias do planeta com a mesma praticidade com que se adquirem ações de empresas brasileiras", declara.

Acesse aqui o relatório completo da Levante sobre como investir em empresas estrangeiras.

Carteiras conforme o perfil

Para quem ainda não pegou as recomendações de investimentos, elas estão a seguir:

- Carteira para quem não aceita risco algum

- Carteira para quem tem perfil mais conservador, mas aceita um pouquinho de risco

- Carteira para quem é mais moderado

- Carteira para quem aceita mais risco

- Carteira para quem aceita alto risco

Queremos falar com você

Fique atento às notificações do seu e-mail, pois caso haja alguma modificação na sua carteira, você será avisado.

Acompanhe também os boletins diários preparados por Bevilacqua, com análises do cenário macroeconômico e do noticiário corporativo. Você recebe esse boletim todos os dias, antes da abertura do mercado, para começar o dia com as informações das quais precisa. Ainda não recebe os e-mails? Inscreva-se aqui na newsletter do UOL.

Tem alguma dúvida sobre algum investimento? Pode enviar para o Rafael: duvidasparceiro@uol.com.br

Este material foi elaborado exclusivamente pela Levante Ideias e pelo analista Felipe Bevilacqua (sem qualquer participação do Grupo UOL) e tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta de valor mobiliário ou promessa de retorno financeiro e/ou isenção de risco . Os valores mobiliários discutidos neste material podem não ser adequados para todos os perfis de investidores que, antes de qualquer decisão, deverão realizar o processo de suitability para a identificação dos produtos adequados ao seu perfil de risco. Os investidores que desejem adquirir ou negociar os valores mobiliários cobertos por este material devem obter informações pertinentes para formar a sua própria decisão de investimento. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço pode aumentar ou diminuir, podendo resultar em significativas perdas patrimoniais. Os desempenhos anteriores não são indicativos de resultados futuros.