IPCA
0,42 Fev.2024
Topo

ANÁLISE

Saiba o que esperar da rentabilidade do CDB em 2023: vai subir?

Se você está pensando em investir em CDB para aproveitar os juros altos, siga em frente. Entenda o motivo - Getty Images/iStockphoto/RapidEye
Se você está pensando em investir em CDB para aproveitar os juros altos, siga em frente. Entenda o motivo Imagem: Getty Images/iStockphoto/RapidEye

Letícia Braga de Andrade

25/11/2022 04h00

O ano de 2022 foi marcado pela escalada da inflação. Tudo ficou mais caro. Na intenção de controlar essa elevação dos preços, o Banco Central, por meio do seu Comitê de Política Monetária (Copom), fez recorrentes aumentos na taxa de juros Selic.

Essa taxa é o instrumento do governo para controlar a inflação e buscar a estabilidade dos preços na economia. Por isso, ela é referência para as demais taxas de juros do mercado.

Ocorre que a Selic é "costurada" ao CDI, que é a taxa de juros referência para a remuneração dos investimentos em CDB. Quando uma pessoa investe em CDB, ela empresta seu dinheiro ao banco em troca de uma porcentagem de juros definida pelo CDI.

Ou seja, ao investir em CDB, você se torna credor do banco, e este fica devendo o valor total investido acrescido de uma porcentagem dos juros CDI, o qual segue o comportamento da Selic.

Em síntese, o aumento da inflação provoca aumento da Selic, um consequente aumento do CDI e aumento da rentabilidade do CDB.

O que deve acontecer em 2023? Para 2023, a tendência é de que a economia mundial tenha algum nível de recessão. Isso porque, somado ao baixo nível de estoques de mercadorias, as tensões da guerra entre Rússia e Ucrânia e a crise energética elevam os preços internacionais.

E aqui, também no âmbito internacional, tem-se o problema da inflação: inflação alta impõe juros altos, o que reduz consumo. O Brasil está inserido neste contexto, com o agravante de que já estamos com inflação crescente e orçamento do país comprometido.

Então, as expectativas são de novos aumentos da Selic.

Mas qual deve ser a alta da Selic? Brevemente, apresento a evolução mais recente da Selic. Em janeiro de 2017, essa taxa estava em 13%. A partir daí foram quatro anos de queda, até que em dezembro de 2020 ela chegou a 2%.

Com todos os problemas da pandemia e aceleração inflacionária, a Selic voltou a subir rapidamente até que em dezembro de 2021 ela alcançou 9,25%. Em apenas um ano ela mais que quadruplicou!

Durante o ano de 2022, ela seguiu sua escalada, chegando a 13,75% em outubro. E a tendência é de que novas elevações da taxa Selic sejam necessárias ao longo 2023.

O que o consumidor deve fazer com essa alta da taxa de juros? As pessoas devem reduzir seu consumo e aumentar os investimentos para aproveitar a oportunidade de alta dos juros.

O ponto que quero destacar é o tamanho dessa oportunidade. Há não muito tempo, fomos impactados por anúncios de CDB remunerando de 180% a 200% do CDI. Quando esta taxa estava em 2%, tudo bem se comprometer a pagar 200% dela, pois isso equivalia a 4% de juros (dobro de 2%).

Contudo, pagar 200% do CDI quando ele está em patamares de 13,65%, isso representa mais de 27%. O que coloca em risco qualquer equilíbrio financeiro.

Mas é seguro? Sabe-se que investimentos em CDB são garantidos pelo Fundo Garantidor de Créditos (FGC). Isso quer dizer que, se a instituição financeira que emitiu o CDB falir, o FGC retorna o valor ao investidor até o limite de R$ 250 mil por CPF e por instituição, em um limite de R$ 1 milhão por pessoa. Então, investir em CDB segue sendo seguro.

O destaque é que a nossa realidade econômica mudou e exige ajustes na política de remuneração do CDB. Se você já investe ou está pensando em investir em CDB para aproveitar a oportunidade dos juros altos, siga em frente. Este é mesmo o melhor momento. Mas cuidado com promessas extravagantes: 200% do CDI, ou até 250% do CD? Isso não nos pertence mais.

No atual contexto econômico de Selic a 13,75% e CDI a 13,65% (novembro de 2022), um CDB que remunere em 110% do CDI representa 15% de rendimento. Essa é uma boa rentabilidade quando comparada à Selic. Já um CDB com 120% do CDI é excelente, pois equivale a mais de 16,3%.

Então, aproveite a oportunidade! Economize reduzindo consumo e diminuindo custos para lucrar com investimentos.

O UOL Economia é de propriedade do Universo Online S.A., sociedade que controla as empresas do Grupo UOL. O Grupo UOL tem em sua composição empresas que exercem atividades reguladas no setor financeiro. Apesar de o Grupo UOL estar sob controle comum, os executivos responsáveis pelo Banco Seguro S.A. são totalmente independentes e as notícias, matérias e opiniões veiculadas no portal tem como único objetivo fornecer ao público elementos a título educacional e informativo sobre o mercado e produtos financeiros, sendo baseadas em dados de conhecimento público na data de sua divulgação, conforme fontes devidamente indicadas, e condições mercadológicas externas ao Grupo UOL que podem ser alteradas a qualquer momento, mas sem constituir qualquer tipo de relatório de análise, recomendação, oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto.

Especialistas em finanças ajudam você a poupar e a escapar de erros comuns para quem quer construir um patrimônio. Tenha informações que auxiliam você a tomar decisões sobre investimentos e aproveite melhor as oportunidades disponíveis no mercado