Só para assinantesAssine UOL

Casas Bahia (BHIA3): BB Investimentos tem recomendação de 'venda' para as ações; saiba mais

Em relatório, o BB Investimentos revisou o valuation do Grupo Casas Bahia (BHIA3), antiga Via, para incorporar o resultado do terceiro trimestre de 2023 e o grupamento de ações realizado em dezembro do ano passado. A casa manteve a recomendação de venda para as ações.

No texto, a analista Georgia Jorge pontua que as ações BHIA3 despencaram 81% em 2023, refletindo a piora da situação econômico-financeira do Grupo Casas Bahia ao longo do ano aliada a um processo de follow-on 'desastroso' que chancelou um novo patamar de preço para as ações.

Ela explica, ainda, que após a divulgação do resultado referente ao 3T23, o BB Investimentos rebaixou sua recomendação para 'venda', diante da apresentação de números fracos que, em conjunto com o momento delicado vivenciado pela companhia, com rebaixamento de ratings corporativos e de crédito, acendeu um alerta quanto ao elevado risco de execução de seu plano de recuperação.

"Considerando a incorporação de premissas ainda mais conservadoras de crescimento e rentabilidade em 2024 e 2025, entendemos que Grupo Casas Bahia segue em um momento desafiador, com desequilíbrio entre a relação risco-retorno, razão pela qual mantemos nossa recomendação de venda", destacou Georgia.

O BB Investimentos tem preço-alvo de R$ 9,80 ao final de 2024 para as ações de Casas Bahia.

Casas Bahia (BHIA3): prejuízo aumenta mais de 4 vezes no 3T23 e fica em R$ 836 milhões

O Grupo Casas Bahia, antiga Via, registrou no terceiro trimestre de 2023 um prejuízo 311% maior que no mesmo período do ano passado e fechou em R$ 836 milhões. Foi o quinto trimestre consecutivo que os resultados líquidos da empresa são negativos. O último em que registrou lucro foi no segundo trimestre de 2022, de R$ 16 milhões.

Segundo estimativas da Genial Investimentos, a Casas Bahia iria reportar prejuízo de R$ 689 milhões no terceiro trimestre - mais do que o triplo do registrado no mesmo período em 2022, quando a companhia teve prejuízo de R$ 203 milhões - impactado pela forte retração de rentabilidade devido ao saldão de estoques.

Ebitda da Casas Bahia (lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado neste trimestre também foi negativo, em R$ 66 milhões, o que fez reverter o resultado positivo na comparação anual.

Continua após a publicidade

receita líquida da Casas Bahia teve leve queda de 6,3% em relação ao terceiro trimestre de 2022, e fechou em R$ 6,590 bilhões.

O lucro bruto da Casas Bahia no 3T23 foi de R$ 1,5 bilhão, a margem bruta de 23% e a margem Ebitda ajustada foi negativa em 1,0%.

A companhia apresentou dívida líquida ajustada de R$ 900 milhões e patrimônio líquido de R$ 4,4 bilhões,. No 3T23, o caixa incluindo recebíveis não descontados totalizou R$ 2,8 bilhões. O indicador de alavancagem financeira, medido pelo caixa líquido/EBITDA ajustado dos últimos 12 meses ficou em 0,5 vez.

As despesas com vendas, gerais e administrativas ficaram em R$ 1,6 bilhão no trimestre, queda anual de 10,4%.

Segundo a empresa, houve muitos fatores não recorrentes no 3T23, exclusivos desse trimestre, "boa parte derivados do Plano de Transformação". A varejista cita os seguintes:

  • Plano de Transformação Saldão de Estoques: baseado no Plano de Transformação, a Companhia propôs a redução de R$ 1 bilhão em estoques mais antigos, com desconto.
  • No 3T23, houve a redução de R$ 780 milhões, gerando impacto de curto prazo no lucro bruto de R$ 309 milhões. Impacto no LAIR (Lucro Antes do Imposto de Renda e Contribuição Social) também de R$ 309 milhões.
  • Reestruturação: baseado no Plano de Transformação, a Companhia observou no período impacto não recorrente de curto prazo no valor de R$ 3 milhões no lucro bruto, R$ 9 milhões no SG&A e R$ 277 milhões na linha de outras receitas e despesas operacionais, vinculadas à reestruturação, como otimização do quadro de funcionários e fechamento de lojas. Impacto no LAIR foi de R$ 288 milhões.
Continua após a publicidade

O GMV total da Casas Bahia (volume bruto de mercadorias) em relação ao 3T22 apresentou redução de (4,1%) e ficou praticamente estável (0,4%) nos três semestres de 2023. Segundo a companhia, o GMV das lojas físicas cresceu 0,2% no 3T23 +0,2% e mostrou crescimento de 3,9% nos nove primeiros meses deste ano. Por outro lado, o GMV Online 1P apresentou redução de 16,9% no período e de 12,3% no 9M23. Já o GMV omnicanal do 3P cresceu 13,8% vs. 3T22 e 15,8% no 9M23.

Resultados da Casas Bahia

No 3T23, a receita bruta consolidada registrou redução frente ao 3T22, para R$ 7,8 bilhões, mas mantém-se praticamente estável no 9M23. "A variação é explicada tanto pela redução de (2,7%) na receita das lojas físicas, como redução de (9,7%) na receita das vendas online", diz a Casas Bahia.

O desempenho do GMV bruto de lojas físicas de R$ 5,6 bilhões, e da receita bruta de lojas físicas
(R$ 5,0 bi e redução de 2,7%) no 3T23 "reflete a resiliência do canal mesmo diante de um cenário mais restritivo de demanda, menor disponibilidade de crédito para o consumidor, fechamento de lojas e ajuste do cartão co-branded no trimestre." A performance no conceito mesmas lojas (GMV) foi de +0,5% no 3T23, diz a companhia.

"Ao longo do trimestre, em linha com o Plano de Transformação, encerramos 32 lojas por apresentarem performance aquém do esperado, fechando o 3T23 com 1.095 lojas. No acumulado do ano até setembro, fechamos um total de 38 lojas", detalha a companhia do varejo.

"Em sua maioria, todos os fechamentos ocorreram em municípios onde havia sobreposição de lojas", acrescenta.

Continua após a publicidade

As despesas com vendas, gerais e administrativas no 3T23 apresentaram redução anual de 10,4% e redução em relação à ROL, retorno sobre investimentos, (24,9%) de 1,3 p.p. "O resultado é explicado pela redução de 14% nas despesas de vendas, com destaque para redução de pessoal, redução nas perdas do crediário e chargeback, além de uma melhora geral na contenção de despesas no período, especialmente a racionalização das despesas de marketing. O efeito dos processos trabalhistas foi no valor de R$ 183 milhões, relata a Casas Bahia.

Desempenho das ações de Casas Bahia

*Com informações de Estadão Conteúdo

Este material foi elaborado exclusivamente pelo Suno Notícias (sem nenhuma participação do Grupo UOL) e tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar decisão de investimento, não constituindo nenhum tipo de oferta de valor mobiliário ou promessa de retorno financeiro e/ou isenção de risco. Os valores mobiliários discutidos neste material podem não ser adequados para todos os perfis de investidores que, antes de qualquer decisão, deverão realizar o processo de suitability para a identificação dos produtos adequados ao seu perfil de risco. Os investidores que desejem adquirir ou negociar os valores mobiliários cobertos por este material devem obter informações pertinentes para formar a sua própria decisão de investimento. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço pode aumentar ou diminuir, podendo resultar em significativas perdas patrimoniais. Os desempenhos anteriores não são indicativos de resultados futuros.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes

As mais lidas agora