PUBLICIDADE
IPCA
0,47 Mai.2022
Topo

Após alta de 3.000% no lucro da Vale, vale a pena comprar ação da empresa?

Conteúdo exclusivo para assinantes

Camila Mendonça

Do UOL, em São Paulo

27/04/2021 14h37

A mineradora Vale deixou os investidores animados. Somente no primeiro trimestre deste ano, o lucro líquido da empresa em reais (R$ 30,5 bilhões) foi quase o equivalente a todo o lucro obtido pela companhia ao longo de 2020 inteiro (R$ 26,7 bilhões). Em relação ao primeiro trimestre de 2020, o lucro cresceu em torno de 3.000%.

A tendência é de aumento de preço do minério pela expectativa de alta de consumo nos Estados Unidos e na China. O pacote de infraestrutura norte-americano terá papel importante em manter esses preços pressionados. Se considerarmos que o câmbio seguirá depreciado [dólar valorizado], a Vale tenderá a continuar trazendo bons resultados.
Sérgio do Vale, economista-chefe da MB Associados

Diante dos números e das perspectivas positivas, as ações da companhia vão subir? Compensa investir agora na Vale? Veja o que dizem analistas ouvidos pelo UOL.

Ação já subiu 24% no ano e pode ganhar mais

O mercado já esperava bons resultados, segundo Romero Oliveira, chefe de renda variável da Valor Investimentos, e essa expectativa já estava sendo considerada no preço das ações. É a precificação, como dizem analistas.

Desde o início do ano, as ações da Vale subiram 24%, mas há espaço para subir mais, afirmam.

A expansão do lucro é impressionante, assim como o fluxo de caixa operacional criado pela empresa, de quase US$ 6 bilhões. A perspectiva é que ao longo do ano o papel pague bons dividendos e, caso o minério de ferro continue em patamares elevados, os resultados continuem positivos ao longo do ano. Então a reação do mercado no momento é de que [a ação] suba um pouco.
Romero Oliveira, da Valor Investimentos

Para o analista, o consenso de mercado é de que o preço-alvo da ação gire em torno de R$ 130. Nesta terça (27), a empresa (VALE3) operava em alta de 0,45%, a R$ 109,06 (às 14h30).

Apesar de o resultado da Vale já estar no preço das ações, esperamos uma reação positiva adicional no preço no curto prazo, não somente pela robusta geração de caixa, mas também pela continuidade da alta de preços do minério e pela retomada do volume de vendas, sem o efeito sazonal típico do primeiro trimestre.
Felipe Bevilacqua, analista da Levante Ideias de Investimento

Além disso, segundo Bevilacqua, o preço da ação da empresa pode ser impulsionado pelo prêmio de preço sobre o minério de maior concentração de ferro —material que a Vale vende em grande quantidade. Ou seja, a empresa consegue cobrar mais pelo minério, e o mercado paga. "O minério que a Vale produz é melhor que o do resto do mundo", afirma.

Vale a pena pagar mais caro pela ação?

Os analistas recomendam ter ação da Vale na carteira. "O ciclo de alta de commodities não parece ter terminado, por isso, há espaço para a Vale continuar sendo um papel atrativo", afirma Sérgio do Vale, da MB Associados.

Romero Oliveira, da Valor Investimentos, diz que, apesar da perspectiva de aumento no preço da ação, o valor ainda está defasado em relação a algumas concorrentes da Vale, como a australiana BHP (BHPG34), que opera a R$ 412,20.

A Vale encontra-se em patamar diferente em relação ao último superciclo de commodities. Desta vez, ela tem um maior volume de produção, minério de melhor qualidade e necessidade baixa de investimentos, o que, combinado com o baixo nível de endividamento, possibilita uma farta distribuição de dividendos.
Felipe Bevilacqua, da Levante

Os analistas do Banco Inter afirmam que, mesmo se os preços do minério de ferro caírem, a empresa ainda vale a recomendação. Em relatório, a XP Investimentos também reitera a recomendação de compra da empresa, com preço-alvo de R$ 122 por ação.

Este material é exclusivamente informativo, e não recomendação de investimento. Aplicações de risco estão sujeitas a perdas. Rentabilidade do passado não garante rentabilidade futura.