PUBLICIDADE
IPCA
1,06 Abr.2022
Topo

Twitter cai 11% após Elon Musk hesitar sobre compra; hora de vender ações?

Dado Ruvic/Reuters
Imagem: Dado Ruvic/Reuters
Conteúdo exclusivo para assinantes

Lílian Cunha

Colaboração para o UOL, em São Paulo

13/05/2022 13h05

Com o "compra, não compra" criado pelo bilionário Elon Musk sobre sua aquisição do Twitter, os recibos de ações (TWTR34), conhecidos como BDRs (Brazilian Depositary Receipts), foram negociadas na Bolsa de Valores brasileira (B3) com desvalorização de 11,02%, caindo para R$ 103,20 às 17h30 (horário de Brasília) desta sexta-feira (13).

Na Nasdaq, a bolsa eletrônica de Nova York, as ações da rede social (TWTR) caíram 9,67%, cotadas a US$ 40,72 cada.

O empresário anunciou, no dia 25 de abril, a compra da empresa por US$ 44 bilhões. Hoje, porém, por meio de sua conta no próprio Twitter, disse que o negócio está temporariamente suspenso, devido a detalhes pendentes sobre o cálculo de spams e contas falsas na plataforma. Duas horas depois, porém, ele tuitou que continua comprometido com a aquisição da rede social.

O que esperar desse cenário? E vale a pena comprar ou vender ações do Twitter? Confira abaixo o que dizem os especialistas consultados pelo UOL.

"O acordo do Twitter está suspenso temporariamente enquanto estão pendentes os detalhes que sustentem o cálculo de que spams/contas falsas de fato representam menos de 5% dos usuários", declarou Musk.

"Ainda comprometido com a aquisição", afirmou ele posteriormente.

O que está por trás do 'compra, não compra'?

Pode ser que ele faça isso para baixar o preço. Parece que ele está enrolando. Agora, se tem outro grande motivo por trás, fica difícil de saber.
Breno Bonani, analista-chefe da VGR Asset

Bonani, da VGR Asset, afirma que, ao indicar que 5% da base da rede social é de contas falsas, Musk estaria tentando depreciar o valor da empresa. A rede estimou, no início de maio, que contas falsas ou de spam são menos de 5% de seus usuários ativos diários monetizáveis.

Caso ele realmente desista do negócio, o empresário terá de pagar uma multa de quebra de contrato para o Twitter de US$ 1 bilhão.

Sem dinheiro no bolso?

De acordo com o mercado, o homem mais rico do mundo não tem todo o dinheiro necessário no bolso para fechar o negócio — e teria US$ 20 bilhões dos US$ 44 bilhões concordados para a compra.

"Ele está tentando conseguir esse restante com outros investidores e isso não é fácil", afirma Guilherme Zanin, analista da Avenue Capital.

João Vítor Freitas, analista da Toro Investimentos, declara que Musk está colocando no negócio, como garantia para os investidores que o ajudarão na compra, ações de sua fábrica de carros elétricos, a Tesla (TSLA). Hoje, em Nova York, as ações da montadora estão em alta de 6,23%

"Acho que ele está tentando ganhar tempo", diz Freitas. Musk levou apenas 11 dias entre dizer que queria comprar o Twitter e fechar o negócio com a rede.

O que fazer com as ações do Twitter e BDRs?

Se o negócio for realmente concretizado, será benéfico para quem já tem ações do Twitter. O valor de US$ 54,20 por ação que Musk acertou com a rede é bom para os acionistas, segundo Zanin.

"Mas se o acordo for desfeito, os acionistas vão encarar ainda mais perdas, dado que o mercado tem caído de forma sistêmica", diz.

O especialista afirma que "entrar agora comprando a ação é loucura. O risco é muito alto. Vender também não é aconselhável". Logo, a recomendação dele é manter a posição do papel.

Este material é exclusivamente informativo, e não recomendação de investimento. Aplicações de risco estão sujeitas a perdas. Rentabilidade do passado não garante rentabilidade futura.