PUBLICIDADE
IPCA
0,47 Mai.2022
Topo

Agronegócio impacta negócio de resseguradora IRB, que cai 7%

Conteúdo exclusivo para assinantes

Lílian Cunha

Colaboração para o UOL, em São Paulo

22/06/2022 13h02

Com uma queda que chegou hoje a bater nos 7%, os ativos do IRB Brasil Resseguros (IRBR3) eram, por volta de 12h50, a maior baixa do pregão. No horário, estavam caindo 7,42%, para R$ 2,62.

A empresa, que, em termos gerais, faz o seguro das seguradoras, divulgou ontem (21) o balanço do mês de abril e o mercado repercutiu, principalmente, o resultado ruim.

A empresa teve prejuízo de R$ 92,7 milhões de reais em abril. Um ano antes, a perda havia sido menor, de 48,9 milhões.

Também houve aumento no índice de sinistralidade (a quantidade de vezes que o seguro é acionado). O índice de sinistralidade passou a 103,1%, por conta do segmento de agronegócio, segundo a empresa. No mesmo período de 2021, estava em 84,3%.

"Foi um resultado misto, porque, por outro lado, eles tiveram um lucro líquido de R$ 80,5 milhões, 58% a mais que no mesmo trimestre do ano passado", diz Waldir Morgado, sócio da Nexgen Capital.

E o que fazer com as ações?

"Por hora, a gente recomenda cautela com essa ação. Não estamos comprando", diz Morgado. É a mesma recomendação do banco BTG, que classificou a ação como neutra: melhor não comprar, nem vender.

Este material é exclusivamente informativo, e não recomendação de investimento. Aplicações de risco estão sujeitas a perdas. Rentabilidade do passado não garante rentabilidade futura.