PUBLICIDADE
IPCA
1,06 Abr.2022
Topo

Guerra na Ucrânia é novo baque para países pobres, diz ONU

24/03/2022 13h44Atualizada em 24/03/2022 14h40

A guerra na Ucrânia, que desencadeou uma escalada dos preços das matérias-primas, é um novo golpe para os países em desenvolvimento, já muito afetados pela pandemia da covid-19, e a ONU teme que isso agrave o mal-estar social.

Em um comunicado, a Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento (Unctad, na sigla em inglês) advertiu sobre significativos danos econômicos que o conflito já provocou em países em desenvolvimento.

"Muitos países em desenvolvimento tiveram problemas para conseguir uma recuperação econômica dinâmica após a recessão induzida pela covid-19 e agora enfrentam fortes ventos contrários, devido à guerra", destacou a secretária-geral da Unctad, Rebeca Grynspan.

Grynspan afirmou que, para além disso, há uma "profunda ansiedade social que já está se espalhando".

Segundo a ONU, os preços dos cereais já ultrapassaram o nível alcançado durante a Primavera Árabe e durante os distúrbios pela crise alimentar global de 2007-2008.

Devido às perturbações das produções agrícolas na Ucrânia e na Rússia, as repercussões da guerra devem, provavelmente, atingir com mais força os países pobres, advertiu há dez dias o secretário-geral da ONU, António Guterrez, que falou sobre um "furação da fome" e "sementes de instabilidade política".

A Unctad teme que a combinação de um enfraquecimento da demanda mundial com uma coordenação insuficiente das políticas em nível internacional e os altos níveis de endividamento público, devido à pandemia, gerem "ondas de choque financeiras suscetíveis de levar alguns países em desenvolvimento a uma espiral infernal de insolvência, recessão e freio no desenvolvimento".

No nível global, "os efeitos econômicos da guerra na Ucrânia vão exacerbar a desaceleração econômica atual no mundo e vão enfraquecer a recuperação econômica após a pandemia da covid-19", ainda segundo Grynspan.

Em seu informe, a Unctad reduziu as previsões do crescimento econômico mundial para 2,6%, contra uma projeção de 3,6% feita em setembro.

O crescimento mundial em 2022 será "mais lento, mais desigual e mais frágil do que havíamos antecipado", disseram os especialistas, acrescentando que este novo relatório incorpora a guerra na Ucrânia e "o endurecimento das políticas macroeconômicas nos países desenvolvidos".

Ainda conforme a Unctad, a Rússia, cuja economia está sendo duramente afetada pelas sanções aplicadas pela invasão da Ucrânia, sofrerá uma contração de 7,3% este ano. Também são esperadas desacelerações significativas no crescimento em algumas partes da Europa Ocidental, da Ásia Central e do sul e sudeste deste continente.

No relatório, os especialistas observaram que a guerra exerce novas pressões de alta nos preços internacionais da energia e dos produtos básicos, o que afeta os orçamentos das famílias e aumenta os custos de produção. O documento acrescenta que as interrupções no comércio e os efeitos das sanções podem afetar os investimentos no longo prazo.

"Em sentido literal e figurado, está sendo apontada uma arma para a economia mundial. Parar a guerra na Ucrânia, reconstruir sua economia e estabelecer um acordo de paz duradouro devem ser as prioridades", frisou o informe.