PUBLICIDADE
IPCA
0,47 Mai.2022
Topo

Reino Unido anuncia imposto excepcional às gigantes da energia para ajudar as famílias

26/05/2022 09h21

Londres, 26 Mai 2022 (AFP) - O governo britânico anunciou, nesta quinta-feira (26), pacote de 15 bilhões de libras (19 bilhões de dólares) para ajudar as famílias mais desfavorecidas a enfrentar a crise do custo da vida, parcialmente financiado por um imposto excepcional aos gigantes energéticos.

Num discurso perante o Parlamento, o ministro das Finanças, Rishi Sunak, assegurou que este pacote de ajuda vai permitir aos britânicos mais desfavorecidos "sentir que o peso está diminuindo" de uma inflação que atingiu 9% em abril, um recorde nos últimos 40 anos .

Relutante a essas medidas, nas últimas semanas, o Executivo britânico defendeu que já alocou 22 bilhões de libras para ajudar os mais desfavorecidos a enfrentar a inflação, quantia que sindicatos e associações de combate à pobreza denunciaram como insuficientes.

O primeiro-ministro conservador Boris Johnson e seus ministros há muito se opõem a esse imposto excepcional, argumentando, como os próprios gigantes da energia, que poderia minar o investimento em energia renovável e a transição para a neutralidade de carbono.

Mas após a publicação na quarta-feira de um relatório que culpou líderes culturais britânicos por permitir que inúmeras festas ilegais fossem realizadas em Downing Street durante os bloqueios da covid-19, Johnson, que se recusa a renunciar, parecia pronto para ceder à pressão.

Stephen Barclay, um alto funcionário do governo, negou nesta quinta-feira, em declarações ao canal Sky News, que o momento desses anúncios tenha a intenção de silenciar o escândalo, e assegurou que o Tesouro os fez coincidir com os anúncios da autoridade da eletricidade britânica, a Ofgem, sobre os aumentos previstos em outubro do teto máximo legal das tarifas.

A Ofgem anunciou na terça-feira que o preço máximo da energia pode aumentar mais de 40% em outubro, ou seja, 800 libras (1.000 dólares, 930 euros) a mais por ano por domicílio.

Ao mesmo tempo, graças ao aumento dos preços do petróleo, que se acelerou com a invasão russa da Ucrânia, os gigantes da energia viram seus lucros trimestrais aumentarem acentuadamente.

acc/mis/aa