Bolsas

Câmbio

Delfim: Surgem primeiros sinais de ajuste da economia ao câmbio

Josué Leonel e Paula Sambo

(Bloomberg) -- O impacto da desvalorização cambial na balança comercial está começando a aparecer e poderá ajudar na recuperação da economia após recessão deste ano, disse Antonio Delfim Netto, ex-ministro da Fazenda.

"Ainda bem que dólar está subindo" disse o ex-ministro em entrevista hoje em São Paulo. Segundo ele, é possível verificar substituição de produtos industrializados importados por nacionais.

Para ele, é difícil dizer qual o limite da alta do dólar, pois cotação depende do fluxo comercial e também do financeiro, determinado pelo diferencial entre juros internos e externos. Um dólar entre R$ 3,30 e R$ 3,40 é ''provavelmente uma boa cotação'' para reduzir as importações.

O efeito do real mais fraco nas exportações deve demorar mais, e também depende da demanda externa, segundo Delfim.

Delfim elogiou a decisão do banco central de reduzir a intervenção no mercado de câmbio por meio de swaps, e também a sinalização do BC na semana passada de que chegou ao fim o ciclo de alta dos juros após a elevação da Selic para 14,25%.

Para entrar em contato com os repórteres: Josué Leonel em São Paulo, jleonel@bloomberg.net; Paula Sambo em São Paulo, psambo@bloomberg.net Para entrar em contato com os editores responsáveis: Telma Marotto, tmarotto1@bloomberg.net Adriana Arai

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos