Bolsas

Câmbio

Plano de saúde no topo da lista de benefícios escolhidos

Rebecca Greenfield

(Bloomberg) -- Funcionários não rejeitam ajuda em dinheiro, mas alguns benefícios dados por empregadores nos EUA são mais desejados do que outros. Quanto os empregados querem o pagamento de seus empréstimos estudantis? Nem tanto assim, segundo pesquisa recente da Student Loan Hero.

No terceiro trimestre do ano passado, uma pesquisa concluiu que um percentual enorme de trabalhadores jovens deseja trabalhar para uma empresa que ofereça pagar os empréstimos que contraíram para fazer faculdade.

Mas em comparação com outros benefícios -- como plano de saúde, contribuição correspondente do empregador ao plano de previdência e férias pagas --, o pagamento dos empréstimos estudantis não tem tanta importância. "Isso ficou bem claro", disse Andrew Josuweit, presidente da Student Loan Hero.

O plano de saúde ainda está no topo da lista. Dos 1.763 entrevistados com dívidas contraídas para fazer faculdade, quase 80 por cento responderam que preferem plano de saúde a assistência para pagar esses empréstimos.

"É como a hierarquia de necessidades de Maslow", acrescentou Josuweit. "Eles não podem recomprar seu diploma."

Historicamente, o plano de saúde pago pelo empregador é o benefício que os trabalhadores mais querem.

Mesmo com previsões de que a importância desse benefício diminuiria após a aprovação da nova lei de saúde conhecida como Obamacare, os empregadores ainda consideram o plano de saúde uma importante ferramenta de recrutamento e retenção de funcionários.

A pesquisa também mostrou os participantes dando importância praticamente igual a dinheiro para pagamento de empréstimos, férias pagas e contribuição do empregador ao plano de previdência. "Não há certeza em nenhuma direção", disse Josuweit.

Os empregados dificilmente terão de escolher entre o pagamento de empréstimos estudantis e benefícios tradicionais. A maioria das empresas que iniciou o pagamento dessas dívidas para os funcionários também oferece plano de saúde, algum tipo de contribuição à aposentadoria e dias de folga remunerados.

Por exemplo, a PricewaterhouseCoopers, uma das grandes empresas que oferece assistência para pagamento de empréstimos estudantis, tem classificação elevada no ranking da Glassdoor pelo pacote de benefícios, que inclui contribuição correspondente ao plano de previdência de até 6% do salário do funcionário, 15 dias de férias pagas por ano e plano de saúde. O pagamento de empréstimos estudantis é só mais uma arma em seu arsenal de recrutamento.

O estudo da Student Loan Hero sugere que esse benefício é mais um aspecto considerado pelos candidatos quando comparam oportunidades de trabalho.

Quase 40% dos participantes afirmaram que a assistência para pagar empréstimos estudantis é "extremamente" ou "muito" importante em uma oferta de emprego. Outros 23,5 por cento consideraram essa ajuda "moderadamente" importante.

Trabalhadores entre 18 e 24 anos --que costumam ter mais dívidas e menos dinheiro para pagá-las-- expressaram mais interesse no benefício do que qualquer outro grupo demográfico. "Quanto mais jovem, mais agressiva é a tentativa de se livrar das dívidas e se estabilizar", disse Josuweit.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos