Bolsas

Câmbio

Festa da passagem aérea barata está prestes a acabar nos EUA

Justin Bachman

(Bloomberg) -- Após anos de tarifas baratas e combustível a preço baixo, as empresas aéreas dos EUA provavelmente seguirão o exemplo da segunda maior operadora do setor e reduzirão o crescimento no ano que vem em um esforço efetivo para elevar os preços das passagens.

A Delta Air Lines estenderá seu modesto crescimento de capacidade de 1% no quarto trimestre para todo o ano de 2017 e o CEO Ed Bastian cita "o ambiente de receita mais fraco da história recente". Considerando que a economia dos EUA continua se expandindo, embora lentamente, o crescimento escasso do número de assentos antecipado para o ano que vem faz lembrar a desaceleração da capacidade do setor após a crise financeira de 2008. Por vários anos, as aéreas dos EUA controlaram seu crescimento manobrando durante o período de recessão, dos altos preços do petróleo e de uma onda de fusões.

Manter rígido controle sobre a capacidade de assentos é a chave de uma empresa aérea para aumentar as passagens e os retornos financeiros gerais. Se a tendência iniciada pela Delta ganhar escala no setor dos EUA, o crescimento da capacidade em 2017, de cerca de 3%, será o menor em três anos, escreveu Jamie Baker, analista do JPMorgan, na quinta-feira, em nota a clientes.

As aéreas dos EUA estão ansiosas para reverter quase dois anos de declínios de uma métrica do setor conhecida como receita unitária por passageiro, tendência impulsionada pela expansão da capacidade e pela profusão de tarifas baixas. A escolha da Delta pelo crescimento lento em 2017 "aumentará a pressão sobre a American e a United para demonstrar uma convicção similar" para reverter as quedas de receitas unitárias, escreveu Baker.

As ações da Delta caíram mais de 21% neste ano, queda mais aguda que a de suas rivais domésticas. O Bloomberg US Airlines Index mais amplo caiu quase 10% neste ano. Hunter Keay, da Wolfe Research, disse que o balanço trimestral da Delta de quinta-feira foi "o primeiro dos poucos dados positivos que esperamos da temporada de balanços na qual a rede de empresas aéreas se dirigirá a um crescimento de capacidade de menos de 2% no ano que vem. Este é o núcleo de todo o argumento otimista sobre o setor."

Com os ajustes das vendas do verão no hemisfério norte, a Delta informou que já começou a ver as passagens subirem para as reservas feitas pelo menos 21 dias antes da viagem. A queda generalizada das normas tarifárias para as passagens vendidas pouco antes de um voo -- que são predominantemente domínio dos viajantes executivos -- foi um dos principais vilões da queda das receitas unitárias do setor.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos