Bolsas

Câmbio

Desastres naturais custam bilhões de dólares a agricultores

Agnieszka de Sousa

(Bloomberg) -- Os desastres naturais causados por secas e inundações estão provocando perdas de bilhões de dólares em plantações e rebanhos perdidos para produtores de países pobres, e a situação está piorando devido às mudanças climáticas.

Os prejuízos na agricultura causados por eventos climáticos em países em desenvolvimento totalizaram US$ 96 bilhões nos dez anos até 2015 e a Ásia representou metade desse valor, de acordo com a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO, na sigla em inglês). Além dos problemas climáticos, vários setores, da silvicultura à aquicultura, enfrentam riscos decorrentes de problemas como volatilidade do mercado, doenças e conflitos, afirmou a FAO em um relatório.

"Isto se tornou o 'novo normal' e o impacto das mudanças climáticas vai agravar ainda mais essas ameaças e desafios", disse o diretor-geral da FAO, José Graziano da Silva, em um comunicado.

Os desastres naturais tornaram-se mais frequentes e intensos desde a década de 1980, apresentando desafios para cerca de 2,5 bilhões de pessoas que dependem da agricultura, afirmou a FAO. Os agricultores, pescadores e outras comunidades que atuam em pequena escala no mundo inteiro geram mais da metade de toda a produção agrícola, de acordo com a organização com sede em Roma.

Quase um quarto dos prejuízos financeiros causados por desastres naturais nos dez anos até 2015 ocorreram no setor agrícola, mostrou o estudo da FAO. Cerca de 4 por cento da produção potencial se perde em caso de desastres climáticos.

Em média, 260 desastres naturais ocorreram por ano em países em desenvolvimento de 2005 a 2016, de acordo com a FAO. As perdas econômicas relacionadas ao clima e a eventos relacionados ao clima têm crescido e embora o impacto em 2017 ainda não tenha sido calculado, a temporada de furacões mais violenta já registrada confirmaria a tendência, segundo a organização.

"A crescente incidência de eventos climáticos extremos terá impactos cada vez mais negativos na agricultura", afirmou a FAO. Os desastres geralmente têm consequências duradouras na agricultura, incluindo a perda de plantações e rebanhos, surtos de doenças e estragos na infraestrutura e nos sistemas de irrigação.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos