PUBLICIDADE
IPCA
1,35% Dez.2020
Topo

Carros elétricos enfrentam certa concorrência: Bloomberg Opinion

Nathaniel Bullard

28/05/2018 15h27

(Bloomberg) -- Os carros elétricos alcançaram a marca de 1 milhão de unidades vendidas em 2017, um aumento de 57 por cento em relação a 2016. Os consumidores chineses sozinhos compraram mais de meio milhão de carros elétricos. E a Bloomberg New Energy Finance estima que mais da metade dos carros novos vendidos e um terço do total de veículos leves em circulação serão elétricos até 2040.

Mas tudo isso é pouco em comparação com as bicicletas elétricas. Os europeus, principalmente, as adotaram e estão comprando um número de bicicletas maior que o de carros elétricos vendidos em outros países muito maiores.

É claro que uma bicicleta para um único passageiro e um carro para quatro passageiros não são diretamente comparáveis, mas o uso delas certamente se sobrepõe. Uma bicicleta elétrica capaz de atingir uma velocidade de quase 50 quilômetros por hora pode igualar ou superar a velocidade do trânsito urbano dos carros. Cada bicicleta nova que chega às ruas representa um carro que não está sendo usado ou que talvez não seja comprado no futuro.

Pense nos veículos elétricos -- das scooters aos ônibus -- como se estivessem dentro de um leque de formas de transportar pessoas. O único modelo capaz de abranger todo o espectro é o automóvel, que pode transportar uma pessoa por algumas centenas de metros ou um punhado de pessoas por milhares de quilômetros. Em qualquer ponto dentro desse espectro, no entanto, outra opção elétrica desafia o carro em usos mais restritos.

Ainda assim, os carros não desaparecerão, principalmente na China. As vendas totais de automóveis na Europa e nos EUA ficaram estáveis por uma década. As vendas na China quase triplicaram.

Mas o mercado de veículos elétricos enfrenta desafios. As bicicletas elétricas existem há décadas na China, mas também são vendidos centenas de milhares de veículos elétricos compactos de baixa velocidade no país todos os anos (alguns deles até parecem um Bugatti).

A Bloomberg New Energy Finance estima que o aumento dos veículos elétricos na China fará com que a demanda por combustível para transporte rodoviário atinja o pico na próxima década e posteriormente caia. Como diz Liam Denning, da Bloomberg Opinion, "esta é a situação" nos mercados de petróleo. E esta situação não envolve apenas os carros, mas também toda uma série de outros veículos elétricos.

(Esta coluna não reflete necessariamente a opinião do conselho editorial nem da Bloomberg LP e de seus proprietários.)