IPCA
0.19 Jul.2019
Topo

Cotações


Grandes gestores veem juro caindo em julho com avanço da reforma

Felipe Marques e Vinícius Andrade

15/07/2019 12h38

(Bloomberg) -- O recente avanço da reforma da Previdência deixou os principais gestores de fundos multimercados do país apostando que na retomada dos cortes de juros no Brasil -- com o primeiro possivelmente já em julho.

Mesmo antes da aprovação do texto-base da reforma pelo plenário da Câmara na quarta-feira, os gestores já haviam alinhado apostas em um novo ciclo de cortes da Selic, em meio a uma economia com perspectivas cada vez menores de crescimento e taxa de desemprego de dois dígitos. A taxa básica de juros está estável em seu menor nível histórico, 6,5%, desde março de 2018

Para o Legacy Capital, um dos novos multimercados de mais rápido crescimento do país, a queda das taxas deve começar na próxima reunião do Banco Central -- prevista para 30 e 31 de julho -- com a expectativa de que ocorram três cortes consecutivos de 0,5pp. A visão é compartilhada por um dos gestores mais reverenciados do país, Luis Stuhlberger, da Verde Asset Management, que disse "acreditar piamente que quando a reforma for aprovada, a taxa Selic cairá para perto de 5%" em um evento recente.

Veja o que disseram os gestores em suas cartas de junho:

Adam Capital

  • Gestora questiona alta e valuation de ações americanas, argumentando que economia global continuou a apresentar acentuada desaceleração em junho.
  • Performance de junho afetada negativamente pelas posições internacionais, com carteira de ações e livro de moedas sofrendo com a desvalorização do dólar no mês.
  • Link para a carta

Bahia Asset Management

  • Fundo aumentou posição direcional comprada em bolsa Brasil ao longo de junho.
    • Principais posições compradas estão nos setores elétrico, transportes e de shoppings. Já as vendidas estão em telecomunicações e consumo básico.
  • Gestora vê espaço para reduções adicionais nos juros, mediante a aprovação da reforma da Previdência, embora nível atual da taxa não seja o principal entrave ao crescimento.
  • Link para a carta

Kapitalo Investimentos

  • Ciclo de cortes nas taxas de juros no Brasil pode se iniciar já na próxima reunião do Copom, em julho, com o avanço da reforma da Previdência e a consolidação do cenário de juros menores no resto do mundo
  • Fundo aumentou exposição em bancos, no setor de petróleo e no setor elétrico ao longo do mês de junho. Também reduziu parte da posição aplicada no cupom cambial do Brasil.
  • Link para a carta

Legacy Capital

  • Ativos brasileiros com maior potencial de apreciação são moeda e, principalmente, a bolsa no cenário pós reforma da previdência.
  • Reforma vai "deslanchar o ajuste de juros" por parte do BC e permitir que Câmara e Ministério da Economia poderão se dediquem a outras pautas que ainda estão represadas.
  • BC deve reduzir a Selic em 150 pontos-base a partir de julho, em doses de 50 pontos-base.
  • Link para a carta

Verde Asset Management

  • Verde espera que Brasil cresça acima do consenso, aceleração que "certamente não está refletida no preço dos ativos"
  • Verde se mantém bastante positiva com as perspectivas do mercado acionário brasileiro
  • Com reforma aprovada, atenções se voltam para as perspectivas do crescimento do Brasil
  • Link para a carta

Mais Cotações